XP Expert

Ministro Luís Barroso propõe agenda institucional pós-pandemia

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral, propôs nesta quinta-feira (16), no palco principal da Expert XP 2020, uma agenda institucional para o pós-pandemia.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral, propôs nesta quinta-feira (16), no palco principal da Expert XP 2020, uma agenda institucional para o pós-pandemia.

“Vai haver uma agenda sanitária, uma política e eu citaria uma institucional. E, para mim, ela tem seis itens fundamentais”.

De acordo com Barroso, essas deveriam ser as prioridades do país na discussão pós-crise.

1: Integridade, que vem antes da ideologia e das escolhas políticas. Não desviar dinheiro no espaço público, no privado não passar ninguém para trás.

2: Solidariedade: nem todo mundo foi afetado, e temos ricos financeiros suficientes para ter mais filantropia no Brasil.

3: Facho de luz sobre a pobreza. Dentro dos limites da situação fiscal, devemos ter como prioridade enfrentar a pobreza extrema no Brasil.

4: Competência. Precisamos ir buscar quem estudou, sabe o que está fazendo e acabar com nepotismo. Escolher as melhores pessoas para os melhores lugares.

5: Educação básica. Estamos negligenciando ela, a que vai da pré-escola até a infantil. Tem que ser item na agenda de desenvolvimento, pois isso nos atrasou na história.

6: Ciência e tecnologia. Precisamos investir muito nisso também, com a prioridade possível, e em ciência e tecnologia precisamos colocar muito foco.

“Precisamos ter um pacto em que o honesto é normalidade e não exceção.”

Ministro Luís Roberto Barroso

“Não há como o Brasil ser desenvolvido com os padrões de ética pública que tínhamos e sem investir em educação básica”, apontou.

Barroso começou a conversa explicando que suas preocupações no começo do ano foram superadas por uma preocupação ainda maior quando a pandemia atingiu o Brasil.

“As minhas maiores preocupações no começo do ano eram: fake news, mudança climática, crise comercial entre EUA e China e risco de isso evoluir para uma nova guerra fria. E a partir de março a pandemia se sobrepõe a todas essas preocupações.”

Impactos da covid-19

Temos uma situação multidimensional. A primeira é que ela é sanitária – 14 milhões de casos e quase 600 mil mortos, quase o tanto quanto a guerra civil americana. Com a circunstância grave de que não há remédio, nem vacina. Só podemos fazer o isolamento social.

A segunda dimensão é como o isolamento impactou a economia. Como se dará a antecipação de uma recessão, por exemplo. Timidamente estávamos saindo de uma recessão que começou no começo de 2014 e vamos entrar em outra.

A terceira dimensão é a social. Quantidade grande de empresas quebrando e o Brasil, que já tinha quadro alto de desemprego, vive uma renovação desse quadro, com o risco de dobrar seu número de desempregados.

E por fim a dimensão fiscal da crise, que é igualmente extremamente importante porque há pressão sobre os cofres públicos para atender as pessoas e as empresas. Mas isso num momento em que estávamos com um grau de endividamento público muito alto. Já se fala em chegarmos a 100% do PIB.

Tivemos também uma dimensão institucional. A situação coloca uma pressão nas instituições, do executivo e legislativo com o judiciário.

Eleições 2020

E como tudo isso afeta as eleições previstas para 2020? “Nos aconselhamos com todos os especialistas sanitários e biólogos e todos recomendaram o adiamento em algum período. A compreensão médica é a de que a partir de setembro a doença estará descendente. Por isso vamos fazer as eleições em novembro.”

Outro ponto que preocupa é a segurança das eleições. A consultoria sanitária será da Fiocruz, Hospital Sírio Libanês e Hospital Albert Einstein. Vamos criar protocolo para mesários, para os eleitores, fiscais e policiais. E estamos falando com a inciativa privada para doação de máscaras, álcool gel, canetas, etc.

Estamos fazendo uma campanha para que o eleitor vote com consciência. Uma outra campanha é de atrair jovens para a política, precisamos ter novas pessoas, jovens.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.