XP Expert

Shenzen irá distribuir US$ 4,5 milhões através do yuan digital – Radar Criptomoedas

Distribuição do yuan digital, Goldman Sachs visa mercado de derivativos e Solana sofre com novas interrupções na rede.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

MACRO

Semana pouco movimentada para os criptoativos. No agregado, o valor das criptomoedas aumentou para US$ 1,31 trilhões, registrando um ganho de +2,6% vs. a semana anterior.

Fim do interesse pelo Bitcoin?

Fonte: Glassnode.

O gráfico acima ilustra o número de carteiras digitais com um balanço acima de 0 Bitcoins. Como apresentado pela linha laranja, o número de endereços com balanço superior a 0 BTCs parece ter chegado a um pico, similar ao visto entre maio e novembro de 2021, quando a criptomoeda sofreu com uma correção e seguiu com o peço lateralizado em torno de US$ 40 mil. Estes dados sugerem que a alta volatilidade recente e a forte correção na indústria dos criptoativos acabou neutralizando o interesse de novos investidores perante a maior e mais consolidada moeda digital. O estudo sugere que as cotações tem sido sustentadas pelo comportamento ainda acumulativo pelos investidores já presentes na indústria. Por outro lado, a queda no fluxo de entrada de capital novo, pode deixar a criptomoeda vulnerável a novas quedas, caso os investidores atuais decidam se desfazer de seus ativos.

Temporada do Bitcoin? Se Bitcoin sofre com queda de interesse, o cenário é ainda mais nebuloso para as altcoins

Fonte: Blockchain Center.

O indicador das temporadas do Bitcoin vs. temporadas das altcoins da Blockchain Center encontra-se em 20 pontos atualmente, bem abaixo da marca de 25 pontos, que configura uma temporada do Bitcoin, e bem distante da marca de 75 pontos, que sugere uma temporada das altcoins. Os dados apontam que a performance do Bitcoin ultimamente tem sido bem superior a das 50 maiores altcoins, sugerindo que as moedas alternativas tem sofrido em maior escala que a criptomoeda mais dominante do mercado.

Número de unicórnios cai -55% desde o final de 2021

Fonte: Blockchain Center.

Muito dano já foi feito durante este “inverno cripto” (uma classificação da indústria similar ao bear market no mercado de ações), como visto no gráfico acima, desde o pico ao final de 2021, o número de criptomoedas avaliadas em mais de US$ 1bi diminuiu de 135 para apenas 61. Ou seja, houve uma forte saída de capital de projetos alternativos e uma vez considerados “promissores”, indicando uma insegurança dos investidores quanto ao seu futuro e também um movimento de aversão ao risco dado o cenário macroeconômico global mais conturbado.

Fonte: Coingeck, XP Research. *Os dados acima são até às 16:30 de 02/06/2022

NOTÍCIAS

Shenzen irá distribuir US$ 4,5 milhões através do yuan digital

A cidade de Shenzhen, no sul da China, começou a distribuir ¥ 30mi (US$ 4,5 milhões) em dinheiro digital gratuito nessa última segunda-feira para reativar o consumo e ajudar as empresas. A iniciativa é um esforço conjunto entre a cidade e o Meituan, principal aplicativo de entrega de comida da China. De acordo com as instruções, os usuários precisam fazer login no aplicativo Meituan, se inscrever, em seguida, receber as recompensas e-CNY como parte de um sorteio de loteria. A China está usando o yuan digital para estimular o consumo na economia atingida pela pandemia, com mais aplicativos e-CNY esperados no futuro para aumentar a transparência e a eficácia das políticas governamentais.

A China está na vanguarda de uma corrida global para desenvolver moedas digitais de bancos centrais. A emissão de subsídios e-CNY pode ajudar o consumo e promover ainda mais o uso do yuan eletrônico. As transações usando e-CNY totalizaram 87,6 bilhões de yuans no final de 2021, com 261 milhões de carteiras eletrônicas individuais abertas, segundo o banco central. Contudo, a notícia não agradou a todos, autoridades dos Estados Unidos têm ressalvas sobre o yuan digital, citando preocupações sobre sua segurança e definindo planos para proibir seu uso nas lojas de aplicativos dos EUA devido ao risco de ameaça à segurança do país.

Goldman Sachs visa derivativos de criptomoedas

O Goldman Sachs, está em negociações com a Bolsa de criptomoedas FTX para integrar alguns aspectos de seus produtos de derivativos às ofertas desse mesmo tipo de produto de criptomoedas. A FTX é uma das maiores Bolsas de criptomoedas do mundo, e atualmente, oferece negociação dessa classe de ativo para investidores dos EUA por meio da subsidiária americana chamada FTX.US e recentemente adquiriu uma bolsa de derivativos regulamentada pelos EUA. Os compromissos de integração com a FTX podem incluir negociar futuros diretamente, apresentar clientes e atuar como uma rampa de acesso à bolsa ou fornecer reforços de capital para clientes.

No entanto, mesmo que o Goldman ou outras corretoras do mercado pretendam integrar alguns de seus serviços de negociação à FTX, não está claro se os reguladores vão aprovar. As propostas da FTX de integrar a negociação de derivativos internamente ameaçam acabar com o intermédio das corretoras, desafiando uma parte do mercado dominado por grandes instituições financeiras. A FTX afirma que seu modelo integrado e descentralizado melhoraria a estabilidade do mercado. A própria empresa mantém a garantia do cliente e diz que calcula os requisitos de margem a cada 30 segundos, liquidando as posições automaticamente conforme necessário, em vez de esperar durante a noite.

Solana sofre com novas interrupções

A rede da Solana sofreu mais uma interrupção nessa última quarta-feira, derrubada por mais de quatro horas por um bug na forma como a blockchain processa um tipo de transação de nicho projetado para casos de uso off-line. Os validadores reiniciaram a rede somente depois de desativar esse tipo de transação, de acordo com o chefe de comunicações da Solana Labs, Austin Federa, à CoinDesk. Eles permanecerão vetados até que os desenvolvedores identifiquem e corrijam o erro exato que causou esse problema da rede.

A falha de hoje não é uma surpresa para quem já acompanha a Solana a algum tempo, a criptomoeda esteve total ou parcialmente off-line sete vezes desde setembro do ano passado. A rede do ativo digital sofreu uma onda de apagões e problemas de serviço que duraram até 18 horas em janeiro, provocando a ira de traders frustrados que viram os valores de seus portfólios caírem enquanto não conseguiam descarregar tokens. Vale lembrar que a Solana, conhecida como “substituta para Ethereum” surgiu como uma das principais alternativas de cripto para Bitcoin e Ethereum, e embora sua ascensão tenha sido rápida, ela foi altamente prejudicada por todas essas interrupções, que acabam atraindo a atenção dos investidores para outros ativos mais consolidados.

DE OLHO NO MERCADO

Fonte: Coingeck, XP Research. *Os dados acima são até às 16:30 de 02/06/2022
Fonte: Coingeck, XP Research. *Os dados acima são até às 16:30 de 02/06/2022
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.