VIX: O que é o ‘índice do medo’?

Conheça o índice que funciona como um termômetro de mercado em tempos de instabilidade.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

VIX: O que é o ‘índice do medo’?

Em tempos de instabilidade, alguns termos específicos já são carta marcada no vocabulário de analistas e especialistas do mercado financeiro. Com o avanço do coronavírus, causando maior aversão ao risco e busca por investimentos mais seguros, três letrinhas vieram aos holofotes em boa parte do noticiário econômico: VIX (Índice de Volatilidade, na tradução para o português). Mas o que significa isso e qual a relação com o cenário atual?

Se você ainda não tem conta na XP, abra a sua aqui.

O que é o VIX?

Conhecido como “índice do medo”, o VIX, apesar da aparência, não tem nada a ver com algarismos romanos. Como a própria sigla diz, é um índice que, basicamente, mede a volatilidade dos ativos na Bolsa dos Estados Unidos.

Esse indicador mede as expectativas dos investidores, para os próximos 30 dias, sobre as ações que compõem o S&P, índice que concentra as empresas listadas mais relevantes dos Estados Unidos. Quanto mais alto forem os números do VIX maior tende a ser a incerteza global entre os investidores.

Então, se a porcentagem do VIX está em 10% quer dizer que os investidores têm a expectativa de que o S&P possa oscilar 10% tanto para cima quanto para baixo. No entanto, quanto mais alto é o valor do VIX mais acentuada é a queda dos ativos de forma geral.

É a partir disso que o surto do coronavírus influenciou na reaparição do VIX ao “boca a boca” do mercado. Não à toa, a epidemia vem atingindo outras partes do mundo, inclusive o Brasil, e isso vem mexendo com as bolsas ao redor do planeta e, consequentemente, com o VIX.

LEIA MAIS
Coronavírus: Preocupação se eleva. Como ficam os mercados?
Coronavírus e a opinião dos gestores de Fundos de Ações
Coronavírus FIIs: há motivos para preocupação?
Coronavírus e os fundos multimercados: o que os gestores fizeram?

A influência do coronavírus no VIX

Nunca é por acaso que o VIX aumenta. Geralmente, a volatilidade nos mercados ocorre devido a choques, podendo estes ser menores ou maiores, como o que estamos presenciando.

O VIX atingiu nesta quarta-feira seu nível mais alto desde 2018, fechando na casa dos 27%. E hoje, antes do fechamento do mercado, o índice de volatilidade norte-americano já batia perto de 30%