Debênture Salus – OUT/2024

Debênture Salus – OUT/2024

  • Vencimento 15/10/2024
  • Rentab. -
  • Liquidez -
  • Juros -
  • Rating AAA(bra)
  • Risco (0 - 100) 16 Risco Médio

    A nova pontuação de risco leva em consideração critérios de risco, mercado e liquidez. Para saber mais, clique aqui.

  • Preço Unitário R$ 1.179,14

Análise do Emissor

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

A VLI é a garantidora das dívidas da Salus Infraestrutura Portuária. Sendo assim, enxergamos que o risco das debêntures da Salus seja, em última instância, o risco da VLI.

A VLI é uma operadora logística de base ferroviária que movimenta cargas através de um sistema logístico integrado, com ativos próprios e de terceiros que conectam ferrovias, portos e terminais. Está presente em nove estados brasileiros e no Distrito Federal, com cinco grandes corredores logísticos que cobrem importantes regiões do país. Em 2020, apesar da pandemia da covid-19, o desempenho do setor logístico no Brasil foi beneficiado pela safra recorde de grãos. A VLI transportou cerca de 60 milhões de toneladas úteis (TUs) por linhas ferroviárias no exercício, relativamente estável ante o transportado no mesmo modal em 2019. Enquanto isso, o volume transportado nos portos foi 2,1% menor, de 40,7 milhões de TUs. A companhia gerou receita líquida de R$ 5,6 bilhões em 2020, avanço anual de 6%. Já os R$ 2,5 bilhões de EBITDA representaram aumento de 4,2% no mesmo intervalo. O endividamento líquido registrou retração de 2% no ano, ao passo que a relação dívida líquida / EBITDA contraiu de 2,72x para 2,57x. As emissões da empresa preveem covenant de alavancagem de 4,0x.

VLI

Destaques positivos

  • Uma das maiores companhias do setor no país.
  • Acionistas fortes (Vale e Brookfield).
  • Geração de caixa resiliente.
  • Estrutura logística integrada.

Pontos de atenção

  • Exposição a commodities agrícolas, mercadorias com alta volatilidade (economia, demanda, safras);
  • Risco de não renovação de concessão.

Quem é a VLI?

Histórico

A VLI Logística foi criada em 2011, a partir do desmembramento das atividades de logística de cargas gerais da Vale (sua controladora). Até então, a Vale era diretamente responsável pelas operações da Ferrovia Centro Atlântica (FCA), Ferrovia Norte-Sul (FNS), terminais de Pirapora (MG), Araguari (MG), Palmeirante (TO) e TIPLAM (SP).

No ano de 2013, a Vale começou a buscar iniciativas de capitalização para expandir as atividades da VLI. Em abril de 2014, a Vale concluiu a venda de 20% da companhia para a Mitsui, e 15,9% para o Fundo de Investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FI-FGTS). Em agosto, a Brookfield Asset Management arrematou 26,5% da companhia, reduzindo a posição da Vale para 37,6%.

Em sequência, a presença da VLI foi intensificada por meio do início das operações do TI Santa Luiza (MG) em 2014 e do TI Guará (SP) em 2015. No ano de 2016, foram iniciadas as operações do TI Palmeirante (TO), TI Porto Nacional (TO), TI Uberaba (MG) e Terminal Portuário de Pecém (CE).

Atuação

A VLI é uma operadora logística de base ferroviária que movimenta cargas através de um sistema logístico integrado, com ativos próprios e de terceiros que conectam ferrovias, portos e terminais.

Presença

Está presente em nove estados brasileiros e no Distrito Federal, com cinco grandes corredores logísticos que cobrem importantes regiões do país.

Fonte: VLI.

Salus Infraestrutura Portuária

A Salus é uma sociedade de propósito específico (SPE) constituída exclusivamente para o desenvolvimento das obras de dragagem e manutenção do canal Piaçaguera, localizado em Santos e Cubatão.

O projeto consiste na recuperação e manutenção da profundidade mínima do canal Piaçaguera, executado pela Salus Infraestrutura e pela Usiminas, sendo dividido em duas fases.

1ª Fase: Compreende a dragagem de sedimentos não contaminados que se encontram no canal para destinação final em disposição oceânica, na quantidade estimada de 820.000m³.

2ª Fase: Serão realizadas ações de melhorias e manutenção no canal localizado no trecho interior do canal Piaçaguera, como obras de alteamento, adequação, melhorias e reforço da Unidade de Disposição Confinada (UDC) da Usiminas, aquisição de geobags, tratamento de sedimentos e dragagem do material contaminado existente, em quantidade estimada de 1.701.583m³. Com a dragagem, busca-se atingir a profundidade mínima de 12 metros, conforme exigência na carta náutica dos terminais.

Informações sobre a operação

Fonte: XP Investimentos e Salus.
  • A Ultrafértil cedeu à Salus, pelo prazo de 10 anos, as obrigações e direitos sobre o Canal de Piaçaguera (destinação dos recursos da captação da emissão de debêntures) decorrentes de termo de adesão formalizado com a União.
  • A Usiminas e a Salus constituem um consórcio para a execução das obras de dragagem do canal.
  • A Salus realizou a emissão de debêntures incentivadas, com o objetivo de captar recursos para a realização da dragagem e cumprimento de suas obrigações assumidas através do consórcio.
  • A Salus e a Usiminas, no âmbito do Consórcio, contrataram os prestadores de serviços para a realização das obras necessárias para o cumprimento das obrigações decorrentes do consórcio.
  • A Salus celebrou com a Ultrafértil o contrato de contraprestação, sendo certo que, por conta dos melhoramentos realizados sobre o canal e com a periodicidade anual, a Ultrafértil paga à Salus, pelo período de 10 anos, determinado valor unitário por tonelada de carga carregada ou descarregada no TIPLAM (Terminal Integrador Portuário Antônio Mesquita), observado o valor mínimo contratado para a utilização do canal.
  • A receita da Salus decorrente das contraprestações recebidas, será utilizada para fins de pagamento das debêntures. Caso a Salus não disponha de recursos para conclusão das obras, pagamento das debêntures e outras dívidas, a VLI, em razão do contrato de Suporte Financeiro, deverá aportar recursos necessários para que a Salus realize e permaneça adimplente com os pagamentos e encargos devidos.
  • Quem são seus acionistas?

    Vale S.A. (37,59%): Uma das maiores empresas de mineração do mundo, com posição de liderança nos segmentos de minério de ferro e níquel.

    Brookfield Brazil Infrastructure (25,51%): Fundo de investimentos em participações em empresas brasileiras de infraestrutura. É gerido pela Brookfield Asset Management, companhia canadense que registrou mais de US$ 600 bilhões em ativos sob administração em 2020

    Mitsui & Co. (20,00%): Empresa de trading de presença global fundada no Japão, que atua nos setores de comércio, investimentos e serviços.

    FI-FGTS (15,90%): Fundo de investimento fundado em 2007, administrado e gerido pela Caixa Econômica Federal, que aplica recursos em projetos de infraestrutura. De acordo com a Lei nº 11.491/2007, seus investimentos são destinados aos setores de “aeroportos, energia, rodovia, hidrovia, porto e saneamento”.

    Brazil Port Holdings L.P. (1,00%): companhia brasileira de apoio logístico fundada em 1991.

    Principais fatores do crédito

    Fonte: XP Investimentos e VLI.

    Cenário atual

    Mesmo com as restrições decorrentes da pandemia da covid-19, o desempenho do setor logístico no Brasil foi beneficiado em 2020 pela safra recorde de grãos do período 2019/2020, a qual totalizou 257,8 milhões de toneladas, volume 4,5% superior ao da safra anterior.

    Destaques operacionais

    TU (tonelada útil): total de carga movimentada na malha.

    TKU (tonelada quilômetro útil): representa o somatório dos produtos das TU tracionadas pelas distâncias de transporte na própria malha. Ou seja, é a multiplicação da carga pela distância percorrida.

    A VLI transportou volume de cerca de 60 mil toneladas úteis (TUs) por linhas ferroviárias em 2020, relativamente estável ante o transportado no mesmo modal em 2019. Já em relação à métrica de toneladas quilômetro útil, o volume das ferrovias foi de 40,8 bilhões de TKUs, crescimento de 5,0% ao ano.

    Enquanto isso, o volume transportado nos portos da VLI foi de 40,7 mil TUs em 2020, contração de 2,1% frente ao transportado em 2019.

    Destaques financeiros

    Rentabilidade e EBITDA

    A VLI gerou receita líquida de R$ 5,6 bilhões em 2020, avanço anual de 6,1%. Já os R$ 2,5 bilhões de EBITDA representaram aumento de 4,2% no mesmo intervalo. Como consequência, a margem EBITDA atingiu 45%, 5 pontos percentuais abaixo do registrado em 2019.

    Endividamento e alavancagem

    O endividamento líquido também registrou retração de 1,7% no ano para R$ 6,5 bilhões em 2020, reflexo da robusta geração de caixa e da adesão ao programa de suspensão de pagamentos (standstill) do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

    Nesse sentido, a alavancagem medida pela relação dívida líquida / EBITDA sofreu contração no ano, de 2,72x para 2,57x. As emissões da empresa preveem covenant de alavancagem de 4,0x.

    Pontos de atenção

    Exposição a commodities agrícolas

    Ferrovias são adequadas para o transporte por longas distâncias de mercadorias de grande peso específico e baixo valor agregado. É possível citar como cargas usualmente transportadas pelo modal: minérios, grãos, cimento, carvão e contêineres.

    Commodities costumam depender das condições climáticas das regiões produzidas, dos preços praticados no mercado internacional e ritmo das exportações. Sendo assim, em momentos de maior volatilidade de produção e preço, pode ocorrer reflexo negativo sobre a VLI.

    Risco de não renovação de concessões

    O modelo de concessão adotado no Brasil transfere a administração das linhas ferroviárias da União para a iniciativa privada por um prazo determinado (geralmente 30 anos), embora a propriedade do bem permaneça do Estado, e, ao fim do prazo, o contrato poderá ser renovado ou não. Caso não haja a renovação, o bem volta à responsabilidade do governo, que incorporará todas as melhorias executadas.

    Como a VLI é uma empresa de logística, a não renovação das suas concessões ferroviárias poderá colocar em risco o modelo de negócios da companhia.

    Veja também

    Fonte

    VLI Logística

    Avaliação

    O quão foi útil este conteúdo pra você?


    Newsletter
    Newsletter

    Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

    Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

    Telegram
    Telegram XP

    Acesse os conteúdos

    Telegram XP

    pelo Telegram da XP Investimentos

    Disclaimer:

    Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “XP”) tem caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como sendo material promocional, solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Os prazos, taxas e condições aqui contidas são meramente indicativas. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados.
    Os instrumentos financeiros discutidos neste material podem não ser adequados para todos os investidores. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710.

    BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

    A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

    Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

    B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

    BMF&BOVESPA

    BSM

    CVM

    Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.