XP Expert

Empresas Cash- Agosto 2023

Veja aqui nossas recomendações para empresas que busquem uma gestão eficiente e conservadora do seu caixa

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Portfólio direcionado para o capital de giro, serve para empresas que necessitam dos recursos disponíveis para rápida utilização. A escolha do portfólio leva em consideração a liquidez dos ativos, dando prioridade a títulos que combinem baixem índice de risco com rápido acesso em casos de necessidade. Esse é um capital de giro estruturado para te oferecer a melhor combinação de segurança e liquidez sem abrir mão de superar o CDI em sua rentabilidade.

A alocação a seguir é recomendada para empresas que possuem perfil conservador em seus investimentos, com foco na segurança, porém, combinando títulos de diferentes prazos para potencializar o retorno. A alocação da carteira é concentrada em ativos de renda fixa pós fixados. Nossas sugestões de fundos combinam sofisticação e qualidade na gestão da carteira, oferecendo aos investidores uma alocação que combina segurança e liquidez de acordo com as necessidades do investidor.

Conteúdo exclusivo para clientes XP
A conta XP é gratuita. Abra a sua agora!

Cadastrar

Já é cliente XP? Faça seu login

Invista melhor com as recomendações
e análises exclusivas dos nossos especialistas.

 O que vimos do mês anterior

O Fed aumentou as taxas básicas de juros em 0,25% de julho, elevando o limite superior dos Fed Funds para 5,5%. No comunicado que acompanhou a decisão, o Fed manteve as portas abertas para as próximas reuniões, dizendo que “continuará avaliando informações adicionais e suas implicações para a política monetária”. 

Na mesma linha, o Banco Central Europeu também elevou suas taxas de juros em 0,25% no mês passado. Apesar de a inflação ainda estar pressionada, o BCE sinalizou que a decisão para a próxima reunião está aberta, e não necessariamente haverá novas altas de juros. Na comunicação, a autoridade monetária europeia, sinalizou que a deflação global de custos, aliada às taxas de juros já elevadas, podem ser suficientes para trazer a inflação para a meta de 2,0% mais adiante. 

Dados ainda decepcionantes do lado da atividade econômica chinesa fizeram com o que o  Politburo, comitê composto pelos altos líderes do Partido Comunista da China, anunciassem amplo pacote de medidas de estímulo, com foco em gastos do consumidor, combate ao desemprego e apoio ao setor imobiliário. O que ajudou a promover um certo rali nas bolsas da China já no final de julho, trazendo os principais índices (Hang Seng, Shangai e Shenzhen) para o campo positivo em 2023. Com isso, praticamente nenhum dos principais mercados de ações está negativo em 2023. 

Nos EUA, foi o quinto mês consecutivo de altas nas bolsas, com Dow Jones avançando 3,4% em julho, o S&P 500 subindo 3,1% e o Nasdaq 4,1%. No ano, saltam aos olhos as altas de quase 20% do S&P 500 e de 36,5% para a Nasdaq.   

No mercado de câmbio, o dólar cedeu 1,25% frente ao real, com as principais commodities tendo um mês positivo, como o petróleo e o minério de ferro. Além das commodities em alta, o Brasil obteve mais um mês de boa performance não só no câmbio, como na bolsa, também por uma melhora institucional do país com o encaminhamento da reforma tributária ao Congresso, além das agências de classificação de risco de crédito melhorarem a nota de crédito e/ou a perspectiva para o país, o que ajuda a atrair o fluxo de capitais estrangeiros.  

O Ibovespa subiu 3,3% em julho, o índice de Small Caps teve alta de 3,1% e o IFIX, de fundos imobiliários, saltou mais 1,33% no mês. No mercado de juros, depois de pelo menos 3 meses de um rali forte nos títulos prefixados e IPCA+, julho foi um mês de acomodação, com as curvas apresentando certa estabilidade com viés de leve alta, o que trouxe um desempenho abaixo do CDI para a maioria desses papéis. Entretanto, no ano, títulos prefixados e de inflação acumulam ganhos bem acima do CDI, a depender do vencimento. 

Começamos o terceiro trimestre como encerramos o segundo, com ativos de risco em alta no Brasil e no exterior a despeito de juros em terreno contracionista e economias em desaceleração. Cenário que nos provoca a ir rebalanceando os riscos que queremos tomar nos investimentos. 

Onde alocar os recursos nesse cenário?

XP Expert

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.