Portabilidade de investimentos: como transferir o dinheiro sem precisar resgatar

Está descontente com os seus rendimentos e quer mudar de corretora ou até mesmo sair do banco? A portabilidade de investimentos é grátis e não paga impostos, por isso é uma boa alternativa. O que muitas pessoas ainda não sabem é que a transferência de custódia de aplicações financeiras é algo que já existe. O […]


Compartilhar:


Está descontente com os seus rendimentos e quer mudar de corretora ou até mesmo sair do banco? A portabilidade de investimentos é grátis e não paga impostos, por isso é uma boa alternativa.

O que muitas pessoas ainda não sabem é que a transferência de custódia de aplicações financeiras é algo que já existe.

O problema, no entanto, é que o processo ainda não é automático. Cada instituição financeira tem seu próprio padrão, o que dificulta para o cliente.

Diferentemente do que acontece com a previdência privada, o processo precisa ser feito pela instituição que está perdendo o cliente.

Leia mais: O que você precisa saber antes de investir seu dinheiro

– O que é taxa Selic e como ela influencia seus investimentos

Para entender melhor o que é a tal portabilidade de investimentos e como ela pode beneficiar seus rendimentos, continue a leitura. Saiba mais sobre:

– O que é portabilidade de investimentos?

– Quais ativos podem ser transferidos?

– Quais são os prazos?

– Passo a passo para fazer a transferência de custódia

– O que acontece depois da portabilidade?

– É seguro fazer a transferência de custódia?

Boa leitura!

O que é portabilidade de investimentos?

A portabilidade de investimentos é a possibilidade de transferir o dinheiro de uma instituição financeira para outra sem pagar nada.

Também conhecido como transferência de custódia, esse movimento pode ser feito tanto para a renda fixa, quanto para a renda variável.

Todo investidor que já possua investimentos em uma corretora pode escolher por enviá-los a outra instituição de interesse sem precisar resgatar suas aplicações.

Após concluído o processo, o cliente poderá enxergar todos os ativos e produtos financeiros na plataforma da nova instituição.

Embora ainda não seja tão simples quanto a portabilidade de telefonia celular, esse tipo de transferência é feito para que o consumidor tenha a livre escolha dos seus prestadores de serviços.


Quais ativos podem ser transferidos?

Uma dúvida comum dos investidores é sobre os tipos de aplicações que podem ser transferidas.

Ações, títulos do Tesouro Direto e Fundos Imobiliários são os ativos mais transferidos pelos investidores.

Para este tipo de transferência mais comum, existe um modelo de solicitação de alteração de valores mobiliários.

O investidor precisa preencher os dados necessários e encaminhar para a instituição financeira onde está o dinheiro que será transferido.

Mas não os únicos.

Ativos de renda fixa como CDBs, LCIs, LCAs e outros também podem ser transferidos. Assim como fundos de investimentos.

Por ser um procedimento um pouco mais burocrático, muitas instituições não informam aos clientes sobre a possibilidade.

Caso tenha interesse em fazer a portabilidade, entre em contato com a corretora e verifique qual é o procedimento.

Aqui na XP, temos uma página especial com todos os detalhes sobre portabilidade para ficar mais fácil de entender.


Quais são os prazos?

A partir de meados de 2020, a CVM deve tornar obrigatória a padronização dos formulários de transferência. É o que aponta reportagem do Valor Investe.

O prazo para transferência de custódia de ativos ainda não está fechado, mas a tendência é que ele seja curto.

Atualmente, é recomendado um prazo de 48 horas para a portabilidade de valores mobiliários. É o que aponta a instrução 542 da CVM.

A ideia é dar dois dias para a empresa que está cedendo o cliente e mais dois para quem o recebe. Mas ainda não é assim que está acontecendo.

Na prática, o prazo tem sido de pelo menos dez dias, dependendo da instituição.


Passo a passo para fazer a transferência de custódia

O processo de portabilidade de investimentos é relativamente simples, podendo variar um pouco de corretora para corretora.

Abra uma conta nova

Após escolher a corretora para onde vai enviar os investimentos, é preciso abrir conta lá.

Preencha o documento de transferência

Com a conta criada, entre em contato com a instituição financeira inicial e peça o documento de transferência de valores mobiliários.

Reconheça o documento em cartório

Em muitos casos, as corretoras pedem o reconhecimento de firma dos documentos.

Se for o caso da instituição escolhida, é preciso preencher o documento com informações pessoais e sobre as duas empresas.

Depois, reconheça firma das suas assinaturas.

Envio de documentos

Com a documentação preenchida e reconhecida, agora é preciso entrar em contato com a corretora de origem para formalizar o envio do documento.

Verifique se pode enviar via e-mail ou Correios.

Depois de alguns dias, a custódia do investimento estará na nova instituição.

Fique de olho

Para acelerar o processo, tenha em mãos os números das contas (antiga e nova), razão social, número do agente de custódia e CNPJ das corretoras.

Em caso de problemas, tire dúvidas ou faça reclamações direto no site da CVM.


O que acontece depois da portabilidade?

Quando efetuada a transferência dos recursos para a nova instituição, o dinheiro do investidor irá para a nova conta de forma automática.

Desta forma, a conta antiga fica inativa. Cabe então à instituição estabelecer se haverá ou não cobrança de taxas sobre o cliente.

O comum neste caso é que não existam custos extras, mas é preciso ficar de olho.

Caso queira encerrar a conta, o investidor precisa entrar em contato com a corretora para fazer o pedido.

É seguro fazer a transferência de custódia?

Ainda está em dúvidas? Antes de concretizar a transferência dos seus recursos, assegure-se de alguns fatores.

O principal deles são as taxas. O custo é o item que mais deve ser observado na hora da portabilidade. Avalie também a variedade de produtos.

Quando faz a alteração de acordo com o perfil de investidor, as taxas e a variedade de produtos, o investidor evita erros que fazem o barato sair caro.

Ao investir com uma instituição confiável e segura como a XP Investimentos, o investidor toma decisões mais corretas.

Além disso, é possível contar com assessores de investimentos e também uma grande quantidade de produtos de diversas empresas.

Leia mais: Os 5 erros mais comuns de quem começa a investir

Quer conhecer a XP? Faça o Tour

Veja dicas para viver de renda

Conclusão

Para o investidor que está descontente com os rendimentos das aplicações, a portabilidade é uma ótima alternativa.

Afinal, nunca é tarde para fazer a melhor decisão sobre os investimentos

O processo de transferência de custódia de investimentos é gratuito e pode ser feito em pouco tempo.

Para você que quer ter acesso a uma plataforma independente, 100% online e com diversos tipos de produtos financeiros, a XP é uma excelente alternativa.

Ainda não tem conta na XP? Abra a sua agora mesmo e peça a portabilidade de investimentos. Em poucos dias, você terá acesso à melhor plataforma do mercado.

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.