O que é Clube de Investimento: tipos, rentabilidade e como funciona

Clube de investimento é um grupo formado por pessoas físicas com a finalidade de reunir recursos para aplicar em diferentes investimentos. Semelhante ao fundo de investimento (que é mais restrito), o clube é uma alternativa para permitir o acesso de pequenos investidores às oportunidades mais rentáveis da Bolsa de Valores. Quer aprender um pouco mais […]


Compartilhar:


Clube de investimento é um grupo formado por pessoas físicas com a finalidade de reunir recursos para aplicar em diferentes investimentos.

Semelhante ao fundo de investimento (que é mais restrito), o clube é uma alternativa para permitir o acesso de pequenos investidores às oportunidades mais rentáveis da Bolsa de Valores.

Quer aprender um pouco mais sobre investimentos em ações? Recomendamos a leitura destes dois artigos:

Caso você tenha interesse no investimento em produtos financeiros de maior valor, mas não possui capital suficiente, o clube de investimento pode ser uma ótima alternativa.

Neste artigo, você vai aprender tudo sobre este formato de investimento, incluindo:

  • O que é um clube de investimento?
  • Como funciona o clube
  • Diferença entre clube de investimento e fundo de investimento
  • Custo de um clube
  • Vale a pena investir em clube de investimento ou em corretora?

Boa leitura!

O que é um clube de investimento?

É uma forma para que pequenos investidores possam acessar produtos financeiros mais rentáveis.

Um clube de investimento é uma reunião de no mínimo 3 e, no máximo, 50 pessoas, que desejam reunir seus recursos financeiros para investir em opções mais rentáveis na Bolsa de Valores.

Em resumo, é uma espécie de “bolão” entre amigos. Mas ao invés de contar com a sorte, como acontece nas loterias, o clube de investimento funciona de modo inteligente, através de estratégias de investimento.

Assim, é possível garantir bons rendimentos a custos menores. Isso porque você estará compartilhando esses valores com outras pessoas do seu clube.

Geralmente formado por amigos e familiares, o clube é mais informal, e é um excelente modo de aprendizado para investidores de “primeira viagem”.

Com encontros periódicos para debate dos produtos a serem investidos, é uma ótima forma de oferecer acesso a opções de investimento que o pequeno investidor, sozinho, não teria possibilidade de participar.

Dessa forma, há o incentivo à análise, ao pensamento estratégico, ao monitoramento do mercado e à familiarização com códigos, plataformas e tendências.

Como funciona o clube

Clubes de Investimento devem seguir normas e regulamentações, além de serem geridos por um profissional autorizado pela CVM.

Um clube deste tipo funciona através de cotas, como um condomínio aberto. Por isso, qualquer cotista pode recuperar o valor investido em suas cotas.

Apesar de parecer uma grande “reunião entre amigos”, ele deve seguir todas as regulamentações impostas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Também deve obedecer às normas da B3, responsável pelos ativos mobiliários do clube.

Cada investidor deve comprar um número de cotas. Seu rendimento se dará conforme a valorização dessas cotas.

No entanto, uma das normas de qualquer clube é que nenhum cotista poderá ter mais do que 40% das cotas do clube.

Conheça outras regras de funcionamento:

  • Um clube de investimentos deve ter uma carteira composta por, no mínimo, 67% de ações. O restante pode ser aplicado em fundos de renda fixa ou derivativos.
  • Um clube deve ser administrado por uma figura autorizada pela CVM, como uma corretora, por exemplo.
  • A gestão do clube de investimento pode ser realizada por um cotista, desde que a eleição seja realizada durante assembleia.
  • Todas as obrigações contábeis devem ser cumpridas pelo clube de investimento, incluindo relatórios de despesas e classificação de ativos e passivos, por exemplo.

Como mencionado, você precisará de um profissional autorizado para gerenciar as operações do seu clube de investimento. Da mesma forma, precisará de uma corretora para realizar as transações.

Conheça abaixo o funcionamento de alguns clubes de investimentos:

Clube B3

A B3 (antigamente conhecida como Bovespa) é a Bolsa de Valores de São Paulo. É a única bolsa do Brasil e é nela que acontecem todas as negociações de valores mobiliários, incluindo as que estiverem presentes em um clube de investimento.

Segundo a B3, para criar um clube de investimento, é preciso “um administrador — que deve ser uma corretora, uma distribuidora de títulos ou um banco com carteira de investimento”.

Clube XP

A XP é referência nacional em assessoria para investimentos. Assim sendo, oferece um excelente suporte para a criação de um clube de investimento, da redação do estatuto do clube e seleção das melhores oportunidades de investimento.

Para abrir seu clube na XP, siga o passo a passo abaixo:

  • Clique em Abra sua Conta.
  • Preencha o formulário de cadastro. Serão solicitadas informações como dados pessoais, profissionais e bancários. É essencial responder essas informações corretamente, para que você não tenha nenhum problema na hora da avaliação.
  • Aguarde a análise do seu cadastro. Dentro de 48 horas, em caso de aprovação, você receberá por e-mail os dados de login e senha de acesso à plataforma.
  • Para criar seu clube, é preciso entrar em contato com o time comercial.

Lembre-se: antes de participar de um clube, consulte a política de investimento que irá balizar as decisões do gestor. Dessa forma, você não terá surpresas em relação às oscilações de mercado.

Diferença entre clube de investimento e fundo de investimento

O clube de investimento é mais restrito, enquanto fundos de investimento possuem mais normatizações sobre sua operação.

Clube de investimento tem algumas similaridades com o fundo de investimento, mas é uma operação menos burocrática.

Por exemplo, você não precisa registrar o clube na Comissão de Valores Mobiliários, ainda que seja obrigado a seguir suas normas e regulamentações.

Conheça, agora, as principais diferenças entre clube de investimento e fundo de investimento:

  • há uma limitação de 50 pessoas, enquanto o fundo de investimento não tem limitação de pessoas físicas participantes;
  • o fundo precisa ser registrado na CVM; o clube não precisa de registro, mas deve apresentar o termo “clube de investimento” em seu nome;
  • as cotas do clube não podem ser negociadas na Bolsa de Valores, diferentemente do fundo, onde o cotista pode vender ou comprar cotas diariamente, se desejar;
  • existem modalidades de fundos de investimentos para diferentes produtos financeiros, incluindo somente investimentos em ativos de renda fixa.

Qual apresenta maiores rendimentos?

O rendimento de qualquer investimento de renda variável não pode ser previsto. Lembre-se que os ganhos do passado não são garantia de ganhos futuros.

Além disso, tanto o fundo de investimento quanto o clube de investimento são formatos em que um gestor aplica seu conhecimento e estratégias na busca do máximo de rentabilidade possível na compra e venda de títulos.

É preciso que o grupo de investidores entenda, confie e concorde com essas estratégias.

Por outro lado, clubes permitem que os próprios cotistas atuem como gestores. Essa é uma excelente escola para quem deseja aprimorar seus conhecimentos sobre o mercado financeiro.

Assim, é coerente imaginar que um fundo de investimento, sob gestão de investidores mais experientes, tende a alcançar melhor rentabilidade.

No fim das contas, vale considerar dois pontos essenciais: seu perfil de investidor e seus objetivos de curto, médio e longo prazo.

Se você tem um perfil mais conservador e prefere não arriscar em clubes, ou fundos de investimento de renda variável, confira o artigo “Investidor Conservador: Prefere investir em produtos de baixo risco e com rentabilidade?”.

Custos de um clube 

A alíquota de IR para os ganhos do clube de investimento é de 15%.

Uma das vantagens de participar de um clube é o compartilhamento das despesas. Sem dúvida, ao dividir taxas é possível reduzir muito a carga do investidor.

Conheça as taxas e impostos que podem ser cobrados:

Taxas

A administradora e o gestor do clube podem cobrar taxas administrativas e de desempenho, que variam de corretora para corretora.

Essas taxas devem constar no Estatuto do Clube, de modo que fique claro a todos os cotistas. Nas assembleias, deverão ser apresentados os custos e deduções sobre os rendimentos, de acordo com as normas contábeis.

Impostos

Nenhuma das operações realizadas pelo clube é passível de imposto, exceto os ganhos de cada cotista.

Sobre o lucro obtido, há uma incidência de 15% de IR, que deverá ser recolhido pelo administrador do clube de investimento no momento do resgate.

Vale a pena investir em clube de investimento ou em corretora?

A resposta mais correta para essa pergunta é: DEPENDE.

Em 2011, a norma dos clubes de investimentos foi atualizada, reduzindo o máximo de pessoas permitidas por clube de 150 para os atuais 50.

Com isso, o valor para o investimento por cotista aumentou consideravelmente.

Assim, para compensar, o investidor precisa apresentar um patrimônio superior a R$ 150 mil.

Caso contrário, existem opções de investimento direto que compensam mais, incluindo os próprios fundos de investimentos.

Independentemente de qualquer decisão, você pode abrir sua conta em uma plataforma confiável e com bom portfólio de produtos financeiros para investimento, como a XP Investimentos.

Dessa maneira, você pode avaliar suas possibilidades, buscando ativos com boa rentabilidade e que permitam um autogerenciamento. Alguns investimentos permitem aportes de baixo valor, como é o caso do Tesouro Direto.

Você ainda pode considerar investimentos em  , se desejar correr um risco maior, em favor de uma melhor rentabilidade.

Deseja conhecer mais oportunidades de investimentos lucrativos? Confira os artigos abaixo:

Conclusão

Um clube de investimento pode ser uma forma mais econômica para começar a investir em ações.

Clube de investimento é uma oportunidade para investidores amadores começarem a investir no mercado financeiro, através de um grupo formado entre amigos, familiares ou colegas.

Ele reúne o dinheiro de todos os participantes e divide os custos, de acordo com a quantidade de cotas de cada um.

Funciona de maneira similar a um condomínio, com cotistas, uma administradora (corretora) e os responsáveis pela gestão das cotas – que podem ser participantes do clube, ou profissionais especializados.

Por compartilhar os custos e aumentar o capital para investimento, através dos recursos somados de cada cotista, o clube possibilita o investimento em ações.

Além de oferecer produtos rentáveis, é uma forma de permitir ao investidor conhecer o funcionamento deste mercado, conhecendo as transações, tendências, códigos, e todas as particularidades que assustam os investidores amadores.

Que aprender ainda mais sobre produtos financeiros rentáveis? Confira os artigos que recomendamos para você:

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.