Cosan (CSAN3): Principais destaques do Cosan Day 2020

Participamos da edição de 2020 de encontro com investidores da Cosan, com apresentação dos principais executivos da companhia e subsidiárias.

access_time 10/03/2020 - 07:41
format_align_left 9 minutos de leitura

Participamos da edição de 2020 de encontro com investidores da Cosan, com apresentação dos principais executivos da companhia e subsidiárias.

Apresentamos os principais destaques do evento por tema a seguir.

Mantemos recomendação de Compra nas ações da Cosan, com preço-alvo de R$83/ação.

Holding Cosan S.A. (CSAN3)

  • A Cosan Holding deverá manter sua alavancagem próxima a 2,0x Dívida Líquida / EBITDA, embora a administração do grupo tenha destacado que um cenário de juros baixos permite a manutenção de níveis um pouco mais elevados. Também foi destacado o conforto de todas os negócios do grupo em termos de condições de financiamento;
  • A companhia continuará a recomprar as ações da CSAN3 a mercado por considerar que negociam a um preço atrativo. Soma-se a isso o fato de que há um ambiente mais restrito do ponto de vista regulatório para se realizar compras da holding Cosan Limited (CZZ), que negocia na bolsa de NY e a qual abrange Cosan S.A. e Rumo;
  • O grupo continua a estudar formas de realizar uma simplificação de sua estrutura corporativa, com o formato final ideal sendo a existência de apenas uma holding com todos os seus negócios também listados em bolsa. Entretanto, não foi fornecida nenhuma indicação com relação a quando tal movimento poderia ocorrer;
  • As empresas debaixo da Cosan Holding deverão continuar a realizar investimentos com seus próprios recursos.

Raízen Combustíveis Brasil

  • A Raízen tem uma visão positiva da entrada de novos competidores no setor de distribuição de combustíveis, devido ao aumento da formalidade no setor. Além disso, o grupo espera uma maior consolidação do setor no futuro, conforme haja uma maior estabilidade regulatória;
  • O grupo enxerga os investimentos em logística como uma prioridade, destacando os investimentos em terminais portuários no Norte e Nordeste, regiões onde a companhia enxerga os maiores déficits estruturais de derivados de petróleo;
  • Na agenda regulatória, as principais propostas do grupo são (1) a monofasia tributária (concentração da tributação em um contribuinte da cadeia de valor de um produto ou serviço), de modo a mitigar riscos de evasão fiscal e (2) a migração da tributação de um regime ad valorem (calculado como um percentual) para um regime ad rem (um valor fixo para uma determinada quantidade). Isso se aplica, principalmente, no caso do ICMS;
  • A Raízen reforçou que pretende manter uma relação de parceria com sua rede de revendedores no futuro, com práticas como incentivo à abertura de novos postos dentro das redes em que já atua;
  • Com respeito à parceria com a operadora varejista mexicana Oxxo, a companhia demonstrou grande otimismo com as perspectivas futuras. A companhia enxerga um potencial para quintuplicar o número de lojas existentes (1020), incluindo tanto as lojas de conveniência como as de varejo de proximidade;
  • A companhia enxerga um grande potencial de crescimento em sua plataforma digital de meios de pagamento, a Shell Box. A Raízen frisou que prevê manter o resgate de pontos apenas em sua rede de postos, e destacou parcerias estratégicas como Mercado Pago, Pag Seguro e a Payly, que faz parte do grupo Cosan.

Potenciais Investimentos em Refinarias

  • A Raízen está avaliando continuamente oportunidades de privatização de refinarias estatais, mas será seletiva e diligente com relação ao desembolso pelos ativos;
  • A companhia busca um parceiro com experiência na operação de refinarias, bem como em trading de combustíveis;
  • A administração da Raízen não enxerga grandes oportunidades de ganhos por redução de custos operacionais nas refinarias, como pessoal. Na visão dos executivos, há maior potencial de ganhos em aspectos como (1) otimização individual do mix de produção da refinaria no lugar de otimização global de um conjunto de refinarias estatais, como é atualmente, (2) mudança no mix de petróleo cru que alimenta a refinaria, (3) operação integrada dos ativos logísticos;
  • Mesmo que não arremate uma das refinarias, a Raízen espera uma melhora para o seu negócio de distribuição de combustíveis, uma vez que deverá haver uma diferenciação comercial para grandes clientes das refinarias privatizadas.

Raízen Argentina

  • A Raízen continua otimista com usas operações na Argentina, tendo em vista que o mercado continua a crescer à despeito da contração do PIB;
  • A divisão já começou a se beneficiar das sinergias com a operação brasileira, refletindo iniciativas como a integração de sistemas de gestão (SAP), unificação da mesa de trading, unificação das áreas administrativas e importações conjuntas de combustíveis;
  • Segundo a companhia, as sinergias entre os negócios no Brasil e na Argentina foram de R$150 milhões em 2019, e a administração vê potencial para tal número alcançar o patamar de R$350mn ao ano. A estimativa de ganhos com sinergias não incorpora ganhos com trading de combustíveis;
  • A companhia notou que está operando seu portfólio de ativos na América do Sul de forma integrada, e está capturando oportunidades de ganhos em toda a América Latina;
  • A companhia espera que a refinaria da Argentina se beneficie da queda dos preços de petróleo cru, embora haja um atraso de um mês até que isso se reflita nos resultados;
  • A Raízen não antevê um impacto do coronavírus nas operações da Argentina, a salvo que ocorra um impacto na demanda por interrupção de atividades econômicas.

Raízen Energia

  • A administração da companhia reforçou o compromisso com a elevação da produtividade da divisão de açúcar e álcool, principalmente com base em uma melhor produtividade da cana de açúcar;
  • A companhia ressaltou o trabalho de melhora de eficiência de custos na última década, reduzindo os custos de produção em termos de açúcar equivalente de US$c12,1/lb (centavos de dólar por libra peso) para US$c11,4/lb, em termos reais;
  • A companhia enxerga uma potencial adição de R$800 milhões em seu EBITDA caso consiga elevar a sua produtividade em termos de toneladas de cana por hectare (TCH) de 71 para 83. A companhia espera atingir tal melhora de produtividade em 2 anos, e notou que os dados de biometria vêm indicando avanços nesse sentido;
  • A Raízen acredita que o mercado de açúcar deverá continuar em déficit na próxima safra, o que é benéfico para os preços da commodity;
  • A Raízen Energia vai desfrutar de oportunidades de compra de cana de terceiros se enxergar oportunidades, principalmente na região de Piracicaba, local onde os produtores são mais eficientes;
  • Em termos de tendências para o mercado de etanol, a companhia enxerga uma grande oportunidade se a Índia realizar misturas do biocombustível à gasolina como forma de combater a elevada poluição do país.

Gás Natural: Comgás e Compass

  • Após a bem-sucedida conclusão da revisão tarifária da Comgás, a companhia deve manter o patamar de investimentos na sua área de concessão na ordem de R$900 milhões ao ano;
  • A maior parte da seção de gás natural foi dedicada às tendências do mercado de gás natural e à Compass, uma holding que agrupará os ativos da Cosan neste setor, como a Comgás, outros ativos de distribuição de gás natural, rotas de escoamento de gás produzido no pré-sal, térmicas e terminais de regasificação;
  • Os dividendos elevados da Comgás deverão primordialmente fluir para a holding CSAN3, mas parte pode ser utilizada para investimentos em novas iniciativas da Compass;
  • A companhia enxerga como grande fator para aumento da participação do gás natural na matriz energética a melhoria nos preços da molécula. Em particular, a companhia destacou que a queda dos preços do GNL (gás natural liquefeito) pode acelerar tal processo;
  • A Compass acredita que o mercado de gás natural está vivendo momento similar ao do setor elétrico há 15-20 anos atrás, estando prestes a viver uma abertura de infraestrutura de transporte (com base nos termos de compromissos assinados entre Petrobras e Cade) e uma mudança na regulamentação;
  • Em particular, a Compass enxerga um grande potencial com o desenvolvimento de um mercado livre de gás natural, que pode representar uma expansão de 30% do mercado da commodity em 2029;
  • Dentre os benefícios potenciais do novo mercado de gás, a Compass cita (i) uma maior geração térmica a preços competitivos, (ii) uma recuperação do crescimento industrial, (iii) substituição de fontes de energia ao se liberar o uso de gás em novas aplicações, (iv) atração de indústrias intensivas em gás e (v) maior consumo de refinarias;
  • A Compass destaca a necessidade de novos investimentos em infraestrutura para acessar uma oferta crescente de gás natural do pré-sal, onde deve haver maior diversificação de produtores em comparação ao passado. Nesse sentido, a companhia destacou iniciativas como (1) o gasoduto de escoamento offshore Rota 4, que deve iniciar suas operações a partir de 2027 e (2) um terminal de regasificação offshore com capacidade de processamento de 14 milhões de m3 ao dia, que deve iniciar suas operações em 2023. No primeiro caso, a Compass planeja ter sócios estratégicos, e vê o acesso à molécula de gás como o principal ganho.

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências previstas na Instrução CVM nº 598, de 3 de maio de 2018, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.