Selic a 11,75%: como a queda da taxa de juros impacta as ações?

Saiba mais sobre dividendos e o comportamento dos investidores.

Arrow

O Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu manter o movimento de corte de juros. Em dezembro, a taxa Selic caiu 0,50 p.p., de 12,25% para 11,75% ao ano.

Qual a relação entre a queda da taxa Selic e a distribuição de dividendos? Confira!

Dividendos são uma forma de remuneração que os acionistas recebem ao comprar ações de uma empresa. No Brasil, a Lei das S/As regulamenta que as empresas listadas na Bolsa de Valores devem distribuir um percentual de seus lucros, de acordo com o registrado no estatuto social da empresa.

O que são dividendos?

1. Selic baixa atrai investidores para ações: ciclos de queda de juros são historicamente associados a desempenhos positivos da Bolsa brasileira.

E como a queda da taxa Selic impacta a distribuição de dividendos?

2. Reduz custos operacionais: uma Selic mais baixa pode resultar em custos menores para as empresas que buscam empréstimos ou financiamentos, reduzindo os seus custos operacionais. Isso pode ajudar os lucros e, consequentemente, trazer mais recursos para distribuição de dividendos.

3. Aquecimento da economia: a queda da taxa Selic também pode estimular a economia. E com um ambiente econômico mais favorável, é possível que as empresas tenham um desempenho melhor, resultando em lucros mais altos e, assim, uma propensão mais positiva na distribuição de dividendos.

É sempre importante considerar que o impacto da queda da Selic nos dividendos varia de acordo com as condições econômicas gerais, a política monetária, as estratégias empresariais, além de outros fatores.

Mas, antes de investir, tenha cautela

Tenha em mente também que a relação entre taxa Selic e dividendos nem sempre é direta e imediata, mas que ela pode influenciar o comportamento do mercado de investimentos e a distribuição de dividendos ao longo do tempo.