XP Expert

Bolsas em alta hoje com expectativas sobre resolução no impasse do teto da dívida americana

Negociação do teto da dívida americana e dados de produção industrial e vendas no varejo dos Estados Unidos e China são alguns dos temas de maior destaque nesta segunda-feira, 15/05/2023

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Áudio disponível em breve.


IBOVESPA +0,19% | 108.464 Pontos

CÂMBIO -0,30% | 4,92/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaques do dia

Mercados amanhecem positivos, aguardando evoluções na negociação do teto da dívida americana e dados de produção industrial e vendas no varejo dos Estados Unidos e China, que serão divulgados esta semana. Na China, a divulgação dos dados de produção industrial e vendas no varejo em abril ocorre nesta segunda-feira (15). Nos EUA, os mesmos dados serão divulgados amanhã (16).
No Brasil, em semana de agenda de indicadores esvaziada, a atenção se volta mais uma vez ao noticiário político. Logo no início da semana, é esperado que o relator do projeto que cria o novo arcabouço fiscal apresente seu relatório na Câmara. Sobre a temporada de resultados, 83% das empresas do Ibovespa já reportaram. Hoje após o fechamento do mercado, uma série de companhias, como Banco do Brasil (BBAS3), Azul (AZUL4), Localiza (RENT3), Rede D’Or (RDOR3) e Marfrig (MRFG3) serão as últimas empresas a divulgarem seus balanços.

Mercados Globais

Os mercados globais amanhecem no positivo hoje (EUA +0,3%, Europa +0,4), com expectativas de um acordo para o teto da dívida americana. O presidente Joe Biden e congressistas americanos devem se encontrar novamente na terça-feira para tentarem chegar a uma resolução. Na Europa, investidores também repercutem os resultados da eleição presidencial na Turquia nesse último fim de semana, que deverá ser definida em um segundo turno no dia 28. Na Ásia, os principais índices fecharam em alta também (Japão +0,8%, China +1,6), com os investidores à espera de dados relevantes de atividade da China, que serão divulgados hoje à noite. Sobre a temporada de resultados, quase 92% do S&P 500 já reportou seus resultados até agora. O destaque dessa semana serão os varejistas, com nomes como Home Depot (HD), Target (TGT) e Walmart (WMT), divulgando seus balanços nos próximos dias. Os balanços darão sinais sobre a situação do consumidor americano, além de Alibaba (BABA) como destaque na China.

Teto da dívida americana

Esperanças de que o impasse político sobre a elevação do teto da dívida dos EUA chegue ao fim dão um tom positivo para os mercados globais nesta manhã. No fim de semana, o presidente Joe Biden disse que as conversas com o Congresso estão avançando. Espera-se que Biden se encontre com congressistas no início desta semana para retomar as negociações. O tema precisa avançar rápido: na semana passada, a secretária do Tesouro, Janet Yellen, afirmou que o teto poderia ser alcançado já em 1º de junho. As negociações do teto da dívida são provavelmente o principal evento para os mercados financeiros esta semana.

Mercados na semana passada

Em semana marcada pela divulgação de dados de inflação, o Ibovespa encerrou em alta de 3,2% aos 108.464 pontos. No Brasil, o IPCA de abril variou 0,61% na comparação mensal e, na variação acumulada de 12 meses, recuou para 4,18%, ligeiramente acima das expectativas. O número reforça que o país segue em um processo – ainda que lento – de desinflação. Já nos EUA, o foco da semana foi no impasse do teto de dívida. O Índice de Preços ao Consumidor (CPI) aumentou 0,37% em relação ao mês passado, com o núcleo ligeiramente acima das expectativas. O Índice de Preços ao Produtor (PPI) registrou 2,3% nos últimos 12 meses, a menor variação anualizada desde janeiro de 2021. Os dados sugerem que as pressões inflacionárias na economia americana estão diminuindo gradualmente e, com isso, os mercados precificam que o Federal Reserve, banco central dos EUA, corte a taxa dos Fed Funds até o final do ano.

As taxas futuras de juros terminaram a semana com leve alta nos vértices curtos, enquanto houve fechamento da curva nos vértices de médio e longo prazo. Os principais destaques foram (i) a indicação do secretário-executivo da Fazenda, Gabriel Galípolo, para a diretoria de política monetária do Banco Central (BC); (ii) a ata do Copom; (iii) o IPCA de abril acima da mediana do mercado; (iv) a perspectiva de que o arcabouço fiscal possa sair mais restritivo do Congresso Nacional; e (v) a elevada demanda por títulos públicos. DI jan/24 saiu de 13,25% para 13,29%; DI jan/25 subiu de 11,65% para 11,69%; DI jan/26 cedeu de 11,24% para 11,21%; e DI jan/27 passou de 11,35% para 11,27%.

Veja todos os detalhes

Agenda de resultados

SLC Agrícola (SLCE3): Depois do fechamento
Azul (AZUL): Antes do fechamento
Magalu (MGLU3): Depois do fechamento
Nubank (NUBR33): Depois do fechamento
Multilaser (MLAS3): Depois do fechamento
Cruzeiro do Sul (CSED3): Depois do fechamento
Ser Educacional (SEER3): Depois do fechamento
BB Seguridade (BBSE3): Antes do fechamento
Hapvida (HAPV3): Depois do fechamento
Kora Saúde (KRSA3): Depois do fechamento
Mater Dei (MATD3): Depois do fechamento
Oncoclínicas (ONCO3): Depois do fechamento
Hermes Pardini (PARD3): Depois do fechamento
Rede D’or (RDOR3): Depois do fechamento
Ambipar (AMBP11): Depois do fechamento
Desktop (DESK3): Depois do fechamento
Cosan (CSAN3): Depois do fechamento
G2D (G2DI33): Depois do fechamento
Localiza (RENT3): Depois do fechamento
BRF (BRFS3): Depois do fechamento
Marfrig (MRFG3): Depois do fechamento
Even (EVEN3): Depois do fechamento
Melnick (MELK3): Depois do fechamento
JHSF (JHSF3): Depois do fechamento
Anima (ANIM3): Depois do fechamento
Banco do Brasil (BBAS3): Depois do fechamento
Itausa (ITSA4): Depois do fechamento
Orizon (ORVR3): Depois do fechamento
Eneva (ENEV3): Depois do fechamento
JSL (JSLG3): Depois do fechamento

Calendário do 1T23
Temporada de resultados do 1º trimestre 2023 – o que esperar?

Economia

Mercado espera que debate sobre teto da dívida nos EUA chegue ao fim

  • Esperanças de que o impasse político sobre a elevação do teto da dívida dos EUA chegue ao fim dão um tom positivo para os mercados globais nesta manhã. No fim de semana, o presidente Joe Biden disse que as conversas com o Congresso estão avançando. Espera-se que Biden se encontre com congressistas no início desta semana para retomar as negociações. O tema precisa avançar rápido: na semana passada, a secretária do Tesouro, Janet Yellen, afirmou que o teto poderia ser alcançado já em 1º de junho. As negociações do teto da dívida são provavelmente o principal evento para os mercados financieiros esta semana;
  • No calendário econômico dos EUA, a semana traz vendas no varejo e produção industrial, dois indicadores-chave para os analistas avaliarem se a economia está de fato entrando em recessão. Além disso, muitos membros do Fed – banco central americano – falam durante a semana. O vice-presidente do Fed para supervisão, Michael Barr, testemunhará perante o Congresso sobre os recentes estresses do setor bancário, enquanto o presidente do Fed, Jerome Powell, e o ex-chefe do Fed, Ben Bernanke, participarão de um painel de discussão sobre política monetária em Washington na sexta-feira. Além deles, John William, Loretta Mester, Neel Kashkari, Philip Jefferson e Michelle Bowman também falarão publicamente nos próximos dias;
  • No Brasil, o foco continua no novo arcabouço fiscal. O relator do projeto na Câmara, deputado Claudio Cajado, deve apresentar hoje o texto final. Mercado espera mudanças em relação à primeira proposta do governo, incluindo medidas para aumentar o esfoço para o cumprimento das metas;
  • Dados importantes da atividade econômica serão publicados ao longo da semana, incluindo a produção do setor de serviços e as vendas no varejo, ambos de março. Esperamos que os números confirmem que o PIB do primeiro trimestre foi positivo, mas que a demanda final da economia está perdendo força por conta da política monetária mais apertada.

Empresas

M. Dias Branco (MDIA3): o gatilho que faltava

  • A MDIA reportou resultados do 1T23 acima de nossas projeções e aproveitamos a oportunidade para atualizar nossas estimativas e aumentar nosso preço-alvo de R$ 31,8/ação para R$ 44,6/ação em um valuation combinado de DCF (fluxo de caixa descontado) e múltiplo de saída;
  • Também atualizamos MDIA3 de Neutro para Compra porque:
    • finalmente os custos do MDIA estão se correlacionando com os preços das commodities, reduzindo o overhang de uma curva de custos errática que afetou negativamente a empresa nos últimos trimestres;
    • por conta disso, projetamos um forte momentum nos resultados à frente e recuperação de margens nos próximos trimestres;
    • vemos a empresa negociando a um valuation descontada vs. histórico, negociando a 11,0x P/L (vs. histórico de 15,2x) e EV/EBITDA de 7,9x (vs. histórico de 11,2x) para o fim de 2023;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Assaí (ASAI3): Curto prazo desafiador mas tendência estrutural positiva; Compartilhando os resultados da nossa pesquisa sobre o consenso do mercado em ASAI3

  • Nós fizemos uma pesquisa de consenso do mercado para o ASAI3 frente à recente deterioração de sentimento e estimativas com a ação;
  • Desapontamento em vendas e alavancagem financeira se mostraram como as principais preocupações dos investidores, embora as estimativas já tenham sido ajustadas para um cenário conservador, enquanto o posicionamento no papel parece estar mais leve. Também aproveitamos para atualizar nosso modelo, incorporando premissas mais conservadoras de SSS (vendas mesmas lojas) frente à desaceleração da inflação, expansão orgânica devido à alavancagem da empresa e margem bruta com o aumento do cenário competitivo, resultando em um corte das nossas estimativas e preço-alvo. Embora o momento de curto prazo deva permanecer desafiador, mantemos nossa recomendação de Compra por vermos a ação negociando a um valuation atrativo (9,2x P/L 2024e);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Raízen (RAIZ4) – Resultados do 4T23 (ano fiscal 1T23): um trimestre forte, porém com um gosto agridoce

  • À primeira vista, a Raízen reportou um trimestre forte com um bem-vindo e surpreendente EBITDA Aj. de R$ 15,3 bi na safra 2022/23, acima do consenso e de XPe, mas principalmente devido a um crédito fiscal não recorrente de R$ 3,7 bilhões (PIS/COFINS);
  • A geração de caixa foi forte em R$ 3,9 bilhões e mantém a Raízen com uma alavancagem confortável (1,3x ND/EBITDA Aj.), o que garante a continuidade dos investimentos para melhorar a produtividade agrícola, juntamente com a construção de usinas de E2G, além de aumentar sua oferta de energia diversificada e limpa através de seus canais comerciais;
  • Porém, sem o efeito não recorrente, todas as operações ficaram abaixo das nossas estimativas: Renováveis ​​-41%, Açúcar -4%, M&S -64%. A surpresa não recorrente levou a um guidance de EBITDA Aj. de 23/24 apenas R$ 500 milhões acima de 2022/23 para R$ 13,5-14,5 bilhões, apesar de uma forte melhora no setor de Açúcar e Etanol e da esperada recuperação em M&S;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

PetroReconcavo (RECV3) | 1T23: Não-recorrentes cobram um preço

  • A PetroReconcavo reportou resultados um pouco abaixo das nossas expectativas. O EBITDA reportado (R$ 335 milhões) ficou 4% abaixo de nossas estimativas e 5% abaixo do consenso;
  • Este trimestre foi afetado por muitos efeitos negativos não recorrentes relacionados à instabilidade na infraestrutura midstream de terceiros, problemas operacionais nas operações da PetroReconcavo e pontuais relativos à aquisição Maha;
  • Acreditamos que muitos investidores estão preocupados com a teses de investimento da empresa devido à geração mais limitada de fluxo de caixa livre no curto prazo em comparação com outros nomes de O&G;
  • Ainda vemos valor no histórico da PetroReconcavo e vemos a empresa bem-posicionada para o processo de consolidação que acreditamos que acontecerá nos próximos meses e anos no cenário brasileiro de O&G;
  • Mantemos nossa classificação de compra;
  • Clique aqui para o relatório completo.

B3: Fechamento da aquisição da Neurotech – não deve ser um catalisador

  • À primeira vista, a Raízen reportou um trimestre forte com um bem-vindo e surpreendente EBITDA Aj. de R$ 15,3 bi na safra 2022/23, acima do consenso e de XPe, mas principalmente devido a um crédito fiscal não recorrente de R$ 3,7 bilhões (PIS/COFINS);
  • A geração de caixa foi forte em R$ 3,9 bilhões e mantém a Raízen com uma alavancagem confortável (1,3x ND/EBITDA Aj.), o que garante a continuidade dos investimentos para melhorar a produtividade agrícola, juntamente com a construção de usinas de E2G, além de aumentar sua oferta de energia diversificada e limpa através de seus canais comerciais;
  • Porém, sem o efeito não recorrente, todas as operações ficaram abaixo das nossas estimativas: Renováveis ​​-41%, Açúcar -4%, M&S -64%. A surpresa não recorrente levou a um guidance de EBITDA Aj. de 23/24 apenas R$ 500 milhões acima de 2022/23 para R$ 13,5-14,5 bilhões, apesar de uma forte melhora no setor de Açúcar e Etanol e da esperada recuperação em M&S;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Comentário Semanal Agro | Novos dados de abate, colheita de cana e safra de grãos 23/24

  • Grãos: Projeções do USDA para 23/24 pressionam cotações, com estoques acima da expectativa do mercado;
  • Carnes: Dados preliminares de abate do IBGE mostram crescimento da produção de carnes em meio a 1T23 desafiador;
  • Açúcar e Etanol: Divulgados dados para 1º mês da safra nova, com atraso na moagem devido a clima úmido, mas mix açucareiro elevado;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Equatorial (EQTL3): Resultados 1T23 – Trimestre Forte; Segmento de Distribuição Impulsionando os Resultados

  • A Equatorial apresentou fortes resultados no 1T23, com Ebitda Ajustado superando nossas expectativas (R$ 2,3 bilhões vs. R$ 2,0 bilhões XPe);
  • As distribuidoras maduras tiveram aumento na margem bruta devido à redução de perdas, expansão de volume e efeito tarifário. Além disso, o turn-around da CEEE-D e CEA estão em pleno andamento. A Echoenergia apresentou melhores resultados A/A, refletindo recursos eólicos substanciais no trimestre;
  • Mantemos nossa recomendação de Compra na Equatorial com preço-alvo de R$30/ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Embraer (EMBR3): Acordo com a NetJets reforça perspectivas sólidas da aviação executiva

  • A Embraer anunciou um novo acordo de ~US$ 5 bilhões com a empresa líder de aviação privada NetJets, para até 250 opções de jatos Praetor 500 (a serem entregues a partir de 2025), além de um extenso acordo de Serviços & Suporte;
  • Embora a parceria não entre para os números de backlog (uma vez que as opções não são pedidos firmes), vemos como um reforço positivo para o forte momento da aviação executiva, com sólidas carteira de pedidos sólida e relação book-to-bill (2,5x em 2021 e 1,8x em 2022) implicando em atividade comercial forte;
  • Com o múltiplo EV/EBITDA de 2023 em 6,5x (vs. nosso múltiplo alvo justo de 6,9x), vemos um nível de valuation atrativo e reiteramos nossa recomendação de Compra para EMBR3;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • B3 conclui compra da Neurotech e revisa projeções para 2023 (Valor);
    • Banco do Brasil (BBAS3) elege Galípolo presidente do Conselho de Administração (InfoMoney);
    • B3 tem lucro líquido recorrente de R$ 1,2 bi no primeiro trimestre, queda anual de 1,9% (Estadão);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Starlink, serviço de internet de Elon Musk, reduz preço no Brasil (valor);
    • Intelbras protesta contra isenção de equipamentos WiFi6 (TELETIME);
    • Reclamações sobre telecom registram queda em março de 2023 (telesintese);
    • Anatel autoriza ingresso de Brisanet no caso Winity / Vivo (telesintese);
    • Clique Aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Caminho da Sea para o lucro pavimentado com demissões (Bloomberg);
    • Vivara: mais 3% do capital trocam de mãos. Blocos ajudam liquidez do papel. (Brazil Journal);
    • C&A vê debate para disputa ‘mais justa’ no e-commerce (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Alimentos e Bebidas
      • Inflação da cerveja no varejo é quase o dobro do IPCA em abril – Guia da Cerveja;
      • Rabobank: Rebanho de gado na Australia quase de volta ao normal – Beef Central;
    • Agro
      • Fundos cessam vendas de grãos antes de dados do USDA – Reuters;
      • Israelense ICL eleva investimento em fertilizantes especiais no Brasil – Valor;
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • BREAKING: Light pede recuperação judicial. (Brazil Journal);
    • Light mira renovação das concessões com recuperação judicial. (Valor Econômico);
    • Lucro da Equatorial Energia recua 43% no 1º trimestre12 de maio de 2023. (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Combustível XP: As principais notícias que movem o setor de Óleo & Gás
    • ‘Petrobras terá preço menor, sem desgarrar do mercado externo’ diz Prates sobre combustíveis. (O Globo);
    • Presidente da Petrobras diz que vender BR foi ‘erro crasso’ , mas prefere renegociar marca que ir à Justiça. (O Globo);
    • Marina Silva entra em confronto com ministro para barrar exploração de petróleo na foz do Amazonas (Estado de S. Paulo);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Estratégia

Acompanhamento dos resultados do 1º trimestre de 2023

  • A divulgação dos resultados do 1° trimestre de 2023 (1T23) das empresas listadas na Bolsa começou no dia 20 de abril de 2023 e os mercados ainda avaliarão o impacto de um cenário macroeconômico difícil nos balanços das empresas brasileiras;
  • Até agora, 80% das empresas (115 empresas) sob cobertura da XP já reportaram seus resultados. Olhando pro Ibovespa, 83% das empresas do índice já reportaram resultados;
  • Em relação à surpresa de Receita, 19% das companhias reportaram resultados acima das nossas estimativas, 8% foram abaixo do esperado e 73% foram em linha com o esperado. Para EBITDA, 44% das empresas reportou resultados acima do esperado, 41% em linha e 15% abaixo. Por fim, no lucro líquido, 51% das companhias reportou resultados acima do esperado, 30% abaixo e 18% em linha;
  • Clique aqui para o relatório completo.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • Piora na composição da inflação reduz chance de Selic cair mais cedo (Valor Econômico);
  • Juro neutro acima de 4% é consenso na 4ª reunião do BC com economistas (Broadcast);
  • Light mira renovação das concessões com recuperação judicial (Valor Econômico);
  • Credores da Light devem se unir para questionar RJ (Valor Econômico);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Índice de FIIs de tijolos sobe 8% em dois meses. É a hora da virada? (Valor Investe);
    • Estudo lista os FIIs mais baratos do segmento mais descontado da Bolsa; confira a relação (InfoMoney);
    • Fundo Imobiliário vende ativo com lucro milionário e IRDM11 anuncia dividendos (FIIs);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Brunch com ESG: WEGE3 e PETR4 miram energia limpa, enquanto VALE3 avança na descarbonização

  • Pensando em melhor auxiliar os investidores, o Brunch com ESG é um relatório publicado todos os sábados pelo time ESG do Research da XP, que busca destacar os principais tópicos da agenda na semana no Brasil e no exterior;
  • Na última semana, destacamos: (i) WEG conta com apoio do BNDES para aumentar ainda mais exposição às energias renováveis; (ii) Mirando a descarbonização dos processos da companhia, Petrobras impulsiona a produção de gás; e (iii) Vale busca papel de liderança em setor crítico para as emissões globais;
  • Clique aqui para ler o conteúdo completo.

Gabriel Galípolo é eleito como presidente do Conselho do Banco do Brasil | Café com ESG, 15/05

  • Em semana marcada pela divulgação de dados de inflação, o Ibovespa e o ISE encerraram em alta de +3,2% e +3,8%, respectivamente. Já o pregão de sexta-feira terminou em território misto, com o Ibov em alta de +0,19%, enquanto o ISE caiu -0,38%;
  • No Brasil, (i) o Conselho de Administração do Banco do Brasil (BB) elegeu na última sexta-feira o secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Gabriel Galípolo, para presidir o colegiado, formado por oito membros, sendo quatro indicados pelo governo, dois pelos acionistas minoritários, a presidente do banco e um representante dos funcionários – indicado à diretoria de Política Monetária do BC, ele presidirá o Conselho do BB até ser aprovado pelo Senado para a autoridade monetária, quando, então, renunciará à presidência do posto no banco; e (ii) o país ultrapassou a marca de 29 gigawatts (GW) de potência instalada da fonte solar fotovoltaica, o equivalente a 13,1% da matriz elétrica local, segunda maior do país em potência instalada – desde julho do ano passado, a fonte solar cresce ~1 GW por mês, puxado pela geração distribuída (GD), que soma 20,5 GW de potência instalada, decorrente de R$ 101,7 bilhões em investimentos;
  • No internacional, segundo um estudo realizado pelo Boston Consulting Group (BCG), entre 6 e 12 trilhões de dólares serão investidos no setor de hidrogênio verde, globalmente, entre 2025 e 2050 – a demanda pelo combustível, extraído da água, alcançará 350 milhões de toneladas por ano na metade do século, três vezes e meia maior do que o consumo atual, considerando a produção de hidrogênio feita a partir do gás natural, método não sustentável utilizado nos dias de hoje;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.