🌎 Mundo em 60 segundos: A melhor oportunidade desta crise

Panorama semanal, análises de cenário internacional e ações globais


Compartilhar:


O que aconteceu na semana: Negociações pelo novo pacote de estímulos econômicos (republicanos querem US$ 1tri e democratas US$ 3,5tri)ganham os holofotes à medida que a atual rodada de cheques emergenciais de US$ 1.200 chegam ao fim nos EUA, mas acordo ainda está distante. É suficiente? 70% dos recipientes do auxílio desemprego receberam mais do governo do quando estavam empregados, e 20% deles receberam 2x mais. Por quê? O segundo trimestre trouxe a maior contração do PIB nos EUA (-33%) desde 1947, e são mais de 17 milhões de desempregados O que mais? Foi levantada a hipótese de se adiar as eleições presidenciais de novembro nos EUA.

Mesmo assim, o S&P 500 se moveu pouco na semana (+0,5%) e é uma das poucas bolsas com desempenho positivo no ano, impulsionado por tech e pelos pacotes de estímulos. Liquidez esta, que somada aos quase US$ 16tri em juros negativos no planeta, aumentam a fuga do dólar para o ouro, que subiu 4% na semana e 29% no ano (assista a live sobre ouro e outras commodities). Resultados ruins dos bancos europeus, combinados com a baixa representatividade do setor de tecnologia na região, derrubaram as bolsas por lá (-5%).

No campo setorial, o prêmio de pior desempenho do ano (-40%), e também o pior da semana (-4%), ficou com o setor petrolífero, seguido do financeiro, que cai 20% no ano e tem dificuldades em se valorizar mesmo em um cenário de rotação para empresas de valor descontado. O destaque positivo vai para o setor imobiliário (+4% na semana) e para tecnologia (+1%), consumo discricionário (+1%) e comunicação (+1%). Os últimos 3 cotinuam sendo sustentados pelos resultados das FAAMGs (não confundir com FAANGs), que representam quase ¼ do S&P 500.

Por falar em resultados corporativos 2T20, quinta-feira foi o dia mais importante do trimestre, quando 4 das 5 gigantes de tech (FacebookAmazonApple e Google) reportaram resultados novamente acima das expectativas, reforçando que o setor de tecnologia tem sido a melhor oportunidade desta crise.

Facebook: Boicotes às propagandas na plataforma (por mais de 1.000 empresas, incluindo Coca-Cola e Verizon) não impactaram as receitas, que vieram 11% acima do esperado pelo mercado, mostrando que o Facebook tem fila de espera para contratar o serviço e anunciar através do seu vasto alcance de mais de 2,7 bilhões de usuários mensais. Zuckerberg manteve sua posição de não alterar o controle de conteúdo em função de “pressões financeiras” e a estratégia tem funcionado. Futuro? A empresa está na vanguarda do desenvolvimento do ecossistema de comércio eletrônico e segue com investimentos agressivos em inovação, acelerando a migração para plataformas de anúncios direcionados.

Amazon: Prometa pouco, entregue muito. Receitas de US$ 89bi superaram em 10% as – altas – expectativas do mercado. Para aumentar a surpresa, a companhia anunciou guidance para o 3T20 de até US$ 93bi em receitas, indicando que o crescimento de 40% ano contra ano, puxado por lojasonline, não deve desacelerar. A expansão de lucros no 2T20 foi uma amostra do que a Amazon será capaz de gerar quando não precisar mais investir tanto em crescimento.

Apple: Vendas de iPhones alcançaram US$ 26,4bi, superando em 24% os modelos do mercado, e o lançamento do iPhone SE, mais barato, se mostrou uma decisão acertada dado o atual cenário econômico. O confinamento também acelerou a venda de iPads e Macbooks, com o aumento das atividades à distância. O mercado subestimou a resiliência da empresa e a relevância de seus produtos, mesmo em um cenário economicamente adverso. “O resultado positivo (receitas +11% a.a.) é a prova de que os produtos da empresa continuam desempenhando um papel relevante na vida dos clientes”, disse o CEO Tim Cook. Daqui para frente, todos os olhos estarão voltados para o lançamento do 5G e, mais adiante, no foco da companhia no mercado de saúde.

Google (Alphabet): Dos resultados das gigantes de tech, foi o menos impressionante. É o primeiro trimestre que a companhia registra queda (-8%) nas receitas com publicidade, o que foi explicado principalmente pela alta exposição ao segmento de viagens e turismo. No lado positivo, Google Play e assinaturas do YouTube cresceram 26% e geraram US$ 5,1bi de receitas, compensando parcialmente as perdas. GoogleCloud cresceu 43% ano contra ano, com forte demanda por infraestrutura em nuvem.

Mas não foram apenas as gigantes de tecnologia que surpreenderam: A Kodak, que quebrou em 2012 após ter seu negócio de câmera de filmes aniquilado pelas câmeras digitais, recebeu US$ 765 milhões do governo americano para produzir produtos farmacêuticos para combater o coronavírus. Resultado? Ações subiram 1.400% em 3 dias e o número de pessoas físicas compradas no papel subiu de 9 mil para 130 mil, batendo o recorde de maior variação diária no número de acionistas no aplicativo Robinhood. Depois da Kodak, as favoritas do varejo foram a Moderna e a Tesla, que adicionaram mais de 40 mil compradores cada. Mesmo na crise, não faltam oportunidades.

Bom fim de semana!

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 598/2018. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM