🌎 RADAR GLOBAL: Regulação das redes sociais

Antigo "Comentário Internacional"


Compartilhar:


MACRO

Nesta manhã, mercados internacionais voltam a registrar ganhos e apontam para a 4ª semana de alta das últimas 5, com poucos indícios de um segundo confinamento e dados mostrando recuperação econômica. EUA +0,7% e Europa +1,1%, após fechamento igualmente positivo na Ásia.

“Quadruple witching”: Uma das semanas mais movimentadas do mercado com o evento trimestral que marca o vencimento de opções e rolagem de derivativos e coincide, normalmente, com o rebalanceamento de grandes índices como o S&P 500. Volumes de negociações ainda mais elevados, uma vez que muitas alterações são necessárias dessa vez.

Coronavírus: Nos EUA, os mais ricos têm 13% mais chance de fazer isolamento social que a classe média. Para as classes mais baixas, essa diferença é ainda maior.

Macro – EUA: Pedidos de auxílio desemprego vieram em 1,5 milhão (exp. 1,3). Hoje: Conta corrente às 9:30h.

EMPRESAS

Regulação das redes sociais: As censuras aplicadas aos tweets de Trump iniciaram uma discussão que pode retirar a imunidade garantida às plataformas, atualmente classificadas como “neutras“, por não interferirem no conteúdo postado por seus usuários. Não parecem neutras: Facebook já possui 35 mil funcionários responsáveis pela segurança da informação, YouTube (do Google) contratou 10 mil nos últimos 2 anos para controlar as 9 horas de conteúdo sendo postadas a cada minuto, e o Twitter poderá enfrentar problemas mais sérios, uma vez que afirma estar focado em controlar conteúdo para “reduzir o bullying”.

Setor de luxo registrou forte aceleração de vendas na China e, apesar do segmento ser mais resiliente, a baixa exposição ao comércio eletrônico pode prejudicar vendas. Hermès desempenhou melhor que a competição (LVMH) no 1T20, registrando vendas 8% menores e dados apontam para um segundo semestre com faturamento apenas 25% menor em relação a 2019.

+ Por outro lado, relógios suíços continuam com desempenho surpreendentemente negativo, com recuperação mais tímida que a esperada, dado que vendas caíram 80% em abril e  68% em maio. Vale notar que vendas de produtos triplo A caíram menos e se recuperam mais rapidamente, ou seja, produtos de altíssimo luxo não sentirão tanto.

ANÁLISES

Mudança estrutural do setor imobiliário já está em curso na China: Imóveis em pequenas cidades vendem mais que em grandes metrópoles. É o início da migração para o trabalho remoto permanente e da desvalorização do setor imobiliário comercial. No Brasil, a procura por imóveis no interior de São Paulo aumentou significativamente.

Fonte: Mizuho

Bom dia!

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 598/2018. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM