Curtas: Ministério da Economia estuda o fim do monopólio da Caixa na gestão do FGTS

De acordo com o Estadão, o Ministério da Economia estuda o fim do monopólio da Caixa na gestão do Fundo de Garantia do Tempo de serviço (FGTS) e a reformulação da forma como são feitos os aportes no programa de habitação popular Minha Casa Minha Vida. Por lei, os recursos do FGTS só podem ser utilizados como fonte para o financiamento das áreas de habitação, saneamento e infraestrutura. Atualmente, o fundo destina cerca de R$9.6 bilhões para o Minha Casa Minha Vida enquanto a Caixa Econômica, responsável pela gestão do FGTS desde 1990, recebe 1% dos ativos do fundo para fazer este trabalho.

access_time 10/09/2019 - 08:55
format_align_left 1 minuto de leitura
  • De acordo com o Estadão, o Ministério da Economia estuda o fim do monopólio da Caixa na gestão do Fundo de Garantia do Tempo de serviço (FGTS) e a reformulação da forma como são feitos os aportes no programa de habitação popular Minha Casa Minha Vida. Por lei, os recursos do FGTS só podem ser utilizados como fonte para o financiamento das áreas de habitação, saneamento e infraestrutura. Atualmente, o fundo destina cerca de R$9.6 bilhões para o Minha Casa Minha Vida enquanto a Caixa Econômica, responsável pela gestão do FGTS desde 1990, recebe 1% dos ativos do fundo para fazer este trabalho;
  • A ideia estudada pelo Ministério da Economia é que os recursos do fundo que hoje são utilizados para dar desconto no valor dos imóveis passem a ser usados para criar um fundo garantidor, que funcionaria como um seguro para as pessoas que são barradas no financiamento à casa própria por não conseguirem aprovação na análise de risco do banco. Com isso, a estimativa é que o número de beneficiários seja multiplicado por 200. Espera-se que as mudanças sejam aprovadas até dezembro deste ano, entrando em vigor já em 2020.
  • Inicialmente, a notícia tem teor positivo para as empresas que atuam nesse segmento do setor de construção civil, uma vez que trazem maior potencial de contratação de novas unidades e amplia as possibilidades de financiamento. No entanto, vale acompanhar as notícias relacionadas ao programa MCMV, que tem incluído atrasos em repasses e cortes de recursos a serem empregados pelo Governo em 2020.
Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 598/2018. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.