XP Expert

Economia em Destaque: Juros sobem, bolsa sente

Seu resumo semanal de economia no Brasil e no mundo

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Resumo

Nesta semana, o destaque foram as reuniões de política monetária pelo mundo e elevações das taxas básicas de juros para conter a inflação. Nos EUA, o FOMC decidiu por uma elevação de 0,5 pp, e no Brasil o Copom decidiu por uma elevação de 1 pp na Selic. Juros mais altos aumentam risco de desaceleração da economia global.

Publicamos o relatório Brasil Macro Mensal de maio, no qual analisamos o cenário dado o aumento de fatores globais de risco.

Atualizações Covid-19 no Brasil

No Brasil, tanto a média móvel de sete dias de novos casos quando a de óbitos caíram para 12,6 mil e 95, respectivamente. Ao todo, 83,9% da população brasileira já está vacinada com ao menos a primeira dose de imunizante contra a doença; 77,7% já tomou dose única ou duas doses e 42,1% já teve o reforço da vacinação.

Cenário internacional 

Altas de juros no mundo sugerem desaceleração da economia global

O FOMC, comitê de política monetária do Federal Reserve (banco central dos Estados Unidos) elevou a taxa básica de juros em 0,5 pp, para o intervalo de 0,75%-1,00% a.a. A alta dá continuidade ao ciclo de aperto monetário em resposta ao aumento da inflação. O Fed sinalizou que o ciclo deve continuar nesse ritmo adiante .  Os juros da economia, como as taxas para o crédito imobiliário, já estão refletindo a ação do Fed (ver gráfico).

Os mercados leram a decisão e a coletiva de imprensa pós-reunião conduzida pelo presidente Jerome Powell como uma sinalização menos dura, já que alguns participantes acreditavam que uma alta de 0,75 pp poderia ser uma opção (o que foi descartado por Powell). A bolsa reagiu bem no primeiro dia, mas caiu fortemente na sequência.

Também nessa semana, o Banco Central do Brasil (BCB), o Banco da Inglaterra (BoE) e o Banco Central do Chile (BCCh), entre outros, elevaram suas taxas de juros de referência. O mundo passa por um momento de inflação historicamente alta. A política monetária mais apertada em diferentes países sugere que a economia global desacelerará – possivelmente para uma recessão – nos próximos trimestres.

Criação de vagas de emprego nos EUA supera expectativas

O mercado de trabalho nos EUA continua bastante aquecido, como é possível observar pelos dados de emprego, como o payroll ou a criação de vagas de emprego fora do setor agrícola. O resultado, de 428 mil novas vagas (contra consenso de 391 mil) e a taxa de desemprego em 3,6% (mesma do último mês), além da alta mensal de 0,3% (5,5% contra o mesmo mês do ano anterior) em salários demonstram sobreaquecimento da economia, que também sofre com inflação elevada. 

Guerra na Ucrânia: novas sanções

A UE propôs uma proibição progressiva das importações de todo o petróleo russo, do qual a região é bastante dependente) enquanto os estados membros tentam chegar a um acordo sobre um sexto pacote de penalidades contra Moscou por sua invasão na Ucrânia. Segundo a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, a proibição abrangerá todo o petróleo russo. Ela prometeu eliminar gradualmente os suprimentos de forma “ordenada”, atingindo petróleo bruto dentro de seis meses e produtos refinados até o final do ano.

Os preços das commodities ligadas à guerra, como trigo e petróleo, voltaram a subir.

Lockdowns na China para além de Xangai

Após um mês de lockdowns em Xangai, com crescente descontentamento da população e agravamento de problemas em cadeias de suprimentos globais, outras importantes cidades chinesas, como Pequim, aumentam restrições de circulação e tentam evitar a severidade das medidas de isolamento de Xangai.

Clique aqui para receber por e-mail os conteúdos de economia da XP

Enquanto isso, no Brasil…

Brasil Macro Mensal

Nesta semana, publicamos o relatório Brasil Macro Mensal do mês de abril. A deterioração do cenário global em meio à guerra na Ucrânia e problemas nas cadeias de suprimentos são risco para a inflação, e alta de juros nos EUA causa depreciação de moedas emergentes, como o real.   Clique aqui para acessar na íntegra.

Copom eleva Selic para 12,75% a.a.

O Copom, comitê de política monetária do Banco Central do Brasil, decidiu elevar a taxa básica de juros para 12,75% a.a., conforme esperado. Avaliamos que o BCB tenha sinalizado que o momento da pausa está se aproximando. Ainda assim, o comunicado pós-reunião apontou como provável outra alta na reunião de junho, ainda que menor, o que torna provável que a Selic atinja um pico de 13,25% ou 13,50%. 

Mantemos nossa projeção de 13,75% como taxa terminal, pois acreditamos que, como as perspectivas de inflação continuam desafiadoras, o Copom acabará optando por manter o ritmo de 1,0 pp (ou mesmo fazer duas altas adicionais de 0,5 pp).

Logo após a decisão fizemos uma live com nossa equipe de análise sobre os efeitos da alta de juros nos investimentos. Confira aqui:

Produção industrial acima do esperado em março 

A produção industrial brasileira cresceu 0,3% entre fevereiro e março, após ajuste sazonal, resultado em linha com nossa estimativa (0,4%) e o consenso de mercado (0,2%). Com isso, o setor industrial registrou expansão de 0,3% no 1º trimestre de 2022 ante o 4º trimestre de 2021, após ajuste sazonal, interrompendo uma longa sequência de quatro quedas trimestrais consecutivas (ou seja, ao longo de todo ano de 2021). Em comparação a março de 2021, o volume produzido na indústria contraiu 2,1% (XP: -2,3%; consenso: -2,9%). 

Os dados desagregados da indústria foram melhores, o que tem efeitos positivos para o PIB do trimestre. 

O que esperar para semana que vem?

No cenário internacional, o destaque será a inflação ao consumidor e produtor nos EUA e na China, referentes ao mês de abril. Além disso, também serão importantes os dados de setor externo e crédito na China e produção industrial na Europa. 

No Brasil, os destaques serão a ata da última reunião do Copom, a inflação de abril (IPCA), as vendas no varejo (PMC) e volume de serviços (PMS) de março

E como pensar em seus investimentos nesse cenário econômico? Clique aqui para conhecer as recomendações dos experts de acordo com seu perfil

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º na Resolução CVM 20/2021. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.