Black Friday: aprenda como economizar dinheiro para investir

Será que gastar é a melhor opção para você na Black Friday? Veja nossas dicas para fazer escolhas conscientes e seu dinheiro render mais.


Compartilhar:


Cuidado com a Black Friday

Final de ano é época de comprar presentes na Black Friday, muitas vezes já de olho no Natal. À moda americana, o Brasil adotou, definitivamente, a data em seu calendário de consumo, tornando-se uma importante época de vendas para as empresas, assim como Natal, Dia das Mães, Páscoa, etc.

Mas para quê gastar nessa data se você pode investir o seu dinheiro? Embora seja uma oportunidade de ter melhores preços, é preciso ter cuidado para não se endividar.

Inclusive, antes mesmo de pensar em comprar alguma coisa no período da Black Friday é preciso primeiro ter certeza de que há necessidade.

Propositalmente, o comércio investe em propaganda para atrair a atenção de consumidores e muito provavelmente você terá um excesso de ofertas via e-mail, em outdoors e até mesmo em links patrocinados nos sites que você visita na internet.

Se você não faz um controle financeiro com uma planilha financeira e tem a tendência a se descontrolar com as contas, pense duas vezes antes de comprometer o seu orçamento. Acredite, essa pode ser uma oportunidade para economizar e ainda fazer seu dinheiro render.

Outro fator muito importante é a segurança das suas compras. Por ser uma época aguardada, e com promessas de grandes descontos, é preciso ficar atento. Evite cair em uma tentativa de fraude com roubo de dados e/ou de dinheiro.

A seguir, vamos apresentar 6 dicas para que você não perca dinheiro e evite cair em armadilhas desta época. Veja só!

Dica 1: Conheça sua situação financeira

Já falamos aqui que conhecer os seus ganhos e gastos é o primeiro passo para se organizar o orçamento. Assim, você evita problemas financeiros.

Tanto para quem está de olho em alguma compra ou para quem quer começar a investir, a regra primordial é essa: saiba exatamente o que você pode ou não gastar para se controlar antes mesmo de ver o dinheiro sair da conta.

Faça-se a pergunta: preciso (e posso) mesmo gastar na Black Friday ou vou comprar só porque está barato?

Com a resposta, você poderá se poupar de gastos desnecessários e passar a investir. De fato, resistir à tentação das promoções é uma tarefa difícil. No entanto, estamos aqui justamente para ajudar você a cuidar melhor do seu dinheiro. E isso começa e termina em uma atitude simples: cortar gastos desnecessários.

Tenha em mente que você não é obrigado a comprar só porque é Black Friday. Enquanto você reflete sobre isso, saiba que grandes eventos comerciais como esse têm em comum um aspecto: eles dão a sensação de que, se você não comprar nada, estará perdendo uma oportunidade única. Essa sensação, em muitos casos, acaba afetando o lado psicológico e, consequentemente, o seu bolso.

Por isso, antes de decidir o que (ou se) vai comprar algo na Black Friday, faça um diagnóstico das finanças. Caso sua situação esteja confortável e você decida que é o momento de comprar alguns itens importantes, vá em frente. Mas não antes de ler as nossas próximas dicas.

Dica 2: Defina um limite de gastos na Black Friday

Se depois de olhar as contas você viu que pode fazer algumas compras na Black Friday, a próxima dica é estabelecer um limite de quanto pode gastar.

Lembre-se também que o desconto é muito maior se você não comprar algo que não precisa e que não é essencial naquele momento.

Quem conhece ou já acompanhou o seriado americano “Todo Mundo Odeia o Chris” sabe que esse tipo de reflexão faz sentido. Julius Rock, personagem da série que representa o pai do protagonista, compartilha dessa mesma opinião. Inclusive, já virou meme nas redes sociais com a frase: “Se eu não comprar nada, o desconto é maior”.

Apesar do tom debochado, o pior é que é verdade. Na série, Julius é conhecido por trabalhar muito e por ser cauteloso quanto a gastos desnecessários, já que o dinheiro que ganha é extremamente suado.

Se você, caro leitor, não é milionário ou não sobra muito dinheiro depois de pagar as contas, você pode, em maior ou menor grau, estar na mesma situação do personagem do seriado.

Então, para chegar a esse valor do limite de gastos, considere aquilo que você tem guardado e também o seu limite do cartão de crédito disponível para compras.

Aqui, um adendo importante: não se esqueça de contabilizar quantas parcelas ainda tem em aberto. Isso porque provavelmente uma parte das contas dos próximos meses já está comprometida. Sabe aquelas compras feitas em meses anteriores? Pois é.

Atente-se também aos gastos comuns de final de ano (como presentes de Natal, eventos com amigos e colegas de trabalho e demais contas) para não extrapolar os limites.

Dica 3: Faça uma lista daquilo que pretende comprar na Black Friday

Antes mesmo de pesquisar, coloque no papel tudo aquilo que está precisando ou que está na sua lista de desejos.

Depois disso, estabeleça uma ordem de prioridades e vá eliminando aquilo que não é de fato necessário.

Deixe na lista somente aquilo que você quer comprar e não procure ou se encante com ofertas extras que possam surgir.

Você gastaria o seu dinheiro suado em algo que não teria tanto uso ou necessidade no seu dia a dia? Mesmo que saia barato por causa dos descontos, isso pode sair caro, pois esse dinheiro poderia estar rendendo e o seu patrimônio só estaria aumentando.

“Ah, mas sabe o que é? Eu nem estava pensando em comprar, mas está tão barato que vale a pena!”.

É muito comum ouvir isso em tempos de Black Friday. Mas será que vale a pena mesmo? Se a ideia original não era comprar é porque, certamente, não precisava necessariamente daquilo.

Evite impulsos

Evite comprar por impulso e mantenha-se focado somente no que é essencial, seja um produto específico, um serviço ou até mesmo uma passagem aérea.

E mais: caso aquilo que você quer comprar não tenha um desconto relevante na Black Friday, não se obrigue a pagar mais caro. Muito pelo contrário. Não é porque o item está na lista que você precisa comprá-lo.

Além disso, tome cuidado com as ‘ofertas imperdíveis’ que possam aparecer para evitar cair em tentação.

Vamos a um exemplo bem simples. Uma televisão de R$ 3.000 está com 50% de desconto em uma loja por causa da Black Friday. Mas você já tem um aparelho em casa com bom funcionamento, embora seja um modelo mais antigo. Além disso, você trabalha boa parte do dia e acaba não assistindo nada na maioria das vezes.

Ou seja, ao comprar uma nova televisão com esse desconto, você ainda estará gastando R$ 1.500. E esse dinheiro seria gasto em algo que não está tendo grande atenção em sua rotina diária. Isto é, se você não comprar – como já não iria – o desconto é  maior.

Está em dúvida se vale a pena comprar ou se vai ter dinheiro para pagar? Não compre.

Dica 4: Pesquise com antecedência

Essa dica é importante e vale para qualquer momento em que você precise fazer uma compra, não somente em época de Black Friday.

A chave para conseguir bons preços e evitar cair em ciladas é sempre pesquisar os produtos e serviços com antecedência para conhecer bem qual é o preço justo.

Alguns sites inclusive conseguem mostrar o histórico do preço dos produtos ao longo do tempo.

Dessa forma, você saberá quanto de fato custa aquilo que quer comprar. E vai ficar mais fácil identificar se as lojas estão aumentando os valores antes da Black Friday para aplicar falsos descontos. É a famosa história do ‘tudo pela metade do dobro’.

Controle a impulsividade

E para saber se a impulsividade da Black Friday está tomando conta de você, é preciso entender adiferença entre querer e precisar.

Querer é meramente um desejo que passa rápido. É basicamente uma sensação imediata por algo, mas que, provavelmente, será esquecida depois de um curto espaço de tempo.

Mas quando você precisa é diferente. E não estamos falando aqui nem das necessidades básicas, como comer, beber, dormir ou ter onde morar. Isso é o essencial e não é preciso de reflexão.

O que estamos nos referindo são aqueles produtos ou serviços, que podem ser supérfluos, mas que realmente vão fazer diferença significativa na sua vida e trazer felicidade.

Pode ser uma peça de roupa, por exemplo. Mas, nesse caso, é uma peça cuja falta você sente todos os dias por achar que seria muito útil na sua vida durante um bom tempo e que acrescentaria na sua rotina. Então, não seria algo que, logo, você deixaria de lado.

Por último, atente-se ao valor do frete em caso de compras online. Muitas vezes as lojas atraem os clientes com descontos grandes, mas cobram valores altos para fazer a entrega.

A moral é que se você precisa e consegue arcar com os custos, o ideal é comprar. Mas, na maioria dos casos, o grupo dos que apenas querem acaba prevalecendo. Por isso, em vez de gastar por que não investir esse dinheiro?

Dica 5: Cuidado com fraudes. Proteja seu dinheiro!

Assim como os consumidores estão ansiosos pelas compras, os fraudadores também aproveitam o grande fluxo de compradores, principalmente no e-commerce, para cometer crimes.

Antes de finalizar a compra online, cheque se a reputação da loja é boa. Tanto no Google quanto em ferramentas como o Reclame Aqui é possível checar se há relatos de fraudes e se os consumidores tiveram algum tipo de problema com o atendimento.

Procure também por avaliações em redes sociais da loja para checar se os clientes estão satisfeitos com os serviços ou produtos oferecidos. Se a reputação não for boa, ligue o sinal de alerta.

Além disso, fique atento nos sites onde pretende comprar. Em muitos casos, os fraudadores criam lojas falsas para aplicar golpes em consumidores desatentos.

Verifique se o site possui certificado de segurança, se o endereço do site está digitado de forma correta e se há informações contraditórias e mal escritas ou até mesmo se as ofertas estão com preços absurdamente baixos.

Desconfie sempre de sites suspeitos e, mais uma vez, na dúvida não compre nada.

Dica 6: Que tal investir ao invés de gastar na Black Friday?

Então, se você chegou até aqui, já entendeu que dá, sim, para economizar na Black Friday e não gastar de forma quase compulsória. Isso é importante. Mas acumular dinheiro e deixar ele parado também não é uma opção por aqui.

Assim, investir o dinheiro que você economizou com tanto suor, resistindo a “promoções imperdíveis”, é a melhor forma de lidar de forma saudável com o seu bolso. Sabe por quê? Ao investir, o seu patrimônio aumenta, compensando o que você iria perder gastando desnecessariamente.

Em muitos casos vale mais a pena juntar dinheiro para comprar itens mais caros ou até mesmo investir o dinheiro para fazer as compras em um prazo mais longo.

Se o seu objetivo nessa Black Friday é não gastar, mas sim investir, você está no caminho certo para a construção de um patrimônio.

E antes de começar a investir de fato, conheça qual é o seu perfil de investidor para saber qual investimento se adapta melhor aos seus objetivos e prazos de investimento e há opções para todos os perfis, do conservador ao agressivo.

Ao ter isso em mente, ficará mais fácil saber se você deve investir em renda fixa (seja Tesouro Direto, CDB, LCI, LCA, Debêntures, LC, CRI ou CRA), em fundos de investimento (FIIs também) ou em renda variável (ações, contratos futuros, ETFs, Commodities e câmbio).

Conclusão

Controlar o orçamento pode parecer complicado para muitas pessoas, ainda mais em época de Black Friday.

Priorizar o investimento é olhar e cuidar de você e do seu dinheiro, seja em um futuro próximo ou distante.

Por isso é preciso estar atento ao excesso de ofertas e às verdadeiras necessidades. Nada de sair gastando sem precisar, principalmente no fim de ano.

Aproveite para seguir as dicas apresentadas aqui e mantenha as contas em dia. Afinal, aquele dinheiro que você vai economizar pode virar um bom investimento aqui na XP.

Ainda não tem uma conta?  É gratuito e em poucos minutos você já pode começar a investir. Abra a sua agora e venha para a XP.

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.